A hiper vai virar hipo. E agora?

Já discutimos por aqui o que é hipertireoidismo e as mazelas de se conviver com ele. Já falamos dos sintomas e das possíveis complicações. Já falamos também das possíveis formas de tratamento e suas vantagens e desvantagens. Mas e quando o Hipertireoidismo vira Hipotireoidismo? O que podemos esperar disso?

Hipertireoidismo se trata normalmente com remédio: uma droga que inibe a produção de hormônio pela tireóide. Mas é um tratamento longo e com muitos efeitos colaterais possíveis. E pode não ser o indicado por diversos fatores. A questão é que os dois outros tratamentos restantes (iodo radioativo e cirurgia) possuem um efeito colateral em comum: O hipertireoidismo pode virar hipotireoidismo.

É estranho colocar um ser humano na posição de decidir entre uma doença e outra. A decisão se dá pelo “menos pior”, mas o que é pior pra uns não necessariamente é o pior pra outros e por isso, não há uma decisão boa quando o resultado em ambos os casos pode ser ruim… Os critérios dessa decisão vão variar de paciente pra paciente.

Médicos em geral parecem ter essa decisão (quando não se aplica a eles, mas a seus pacientes, né?) clara. Hipotireoidismo é mais fácil de tratar e oferece menos riscos a saúde a médio prazo. Esse é o discurso padrão. Entretanto o hipertireoidismo é, pra começar, o diabo conhecido. O paciente já convive com ele e já começou a adaptar sua vida às limitações que lhe foram impostas pela doença. Já o hipotireoidismo é um desconhecido.  Além disso, há pacientes com mais ou menos sintomas, com mais ou menos complicações, com mais ou menos resistência ou fraqueza aos medicamentos. Então não é uma decisão tão óbvia assim.

A despeito de ser fácil ou difícil, todo paciente sendo tratado com drogas anti-tireoidianas não está livre de ter que tomar essa decisão e por isso convive diariamente com essa dúvida.
* E se ao fim do tratamento eu não tiver melhorado: terei passado por todos esses efeitos colaterais e riscos a toa?
* E se eu desenvolver um problema sério por conta do medicamento? Não seria melhor escolher logo uma outra solução mais definitiva e não correr o risco?
* E se depois de algum tempo depois do fim do tratamento o hipertireoidismo voltar? Eu vou saber reconhecer os sintomas antes de transtornar a minha vida, e pior, antes de correr o risco de uma tempestade tireoidiana?
* E se eu for um dos menos prováveis casos de escolher uma solução definitiva e sair do processo com eutireoidismo (funcionamento normal da tireóide)? Não estarei agora me sacrificando a toa quando podia estar vivendo uma vida saudável?

A dúvida fica lá, o tempo todo, todo dia, na hora que tiramos o(s) comprimido(s) anti-tireoidiano da caixa e tomamos. E isso é complicado. Talvez menos complicado do que simplesmente não ter escolha, mas ainda assim…

É que em certos casos não há escolha. O exame de sangue de controle pode apontar que o remédio não está fazendo efeito algum – o paciente está correndo o risco de desenvolver um efeito colateral à toa! Ou pode mostrar taxas baixas de glóbulos brancos ou sinais de complicações no fígado. O remédio está fazendo mais mal do que bem.  O bócio é grande demais e está dificultando o paciente se alimentar ou até mesmo respirar.  Há suspeita de câncer. O paciente está em reincidência do hipertireoidismo e há muitos riscos para sua saúde: escolher medicamentos já não é uma opção.  Nesses casos, nosso corpo escolhe pela gente.

E aí o caminho é o Iodo Radioativo e/ou a cirurgia de remoção (total ou parcial) da tireóide. E embora seja possível sair desses procedimentos com uma tireóide em seu funcionamento normal, a probabilidade maior (bem maior, diga-se de passagem) é a de que o paciente desenvolva hipotireoidismo: a tireóide, bombardeada com radiação ou removida cirurgicamente, mesmo que de forma parcial, não é mais capaz de produzir a quantidade de hormônios tireoidianos capazes de manter um metabolismo normal.

Seja como informação para auxiliar no processo de escolha, ou seja porque o corpo já escolheu por nós e é preciso conhecer o que, eventualmente, nos espera, entender o hipotireoidismo é importante.

A lista de sintomas do hipotireoidismo é tecnicamente menor, mas nem por isso são coisas desejáveis. São sintomas do hipotireoidismo:
* Depressão
* Desaceleração dos batimentos cardíacos
* Intestino preso
* Menstruação irregular
* Diminuição da memória
* Cansaço excessivo
* Dores musculares
* Sonolência excessiva
* Pele seca
* Queda de cabelo
* Ganho de peso
* Aumento do colesterol no sangue

Alguns deles, como a queda de cabelo, diminuição da memória (mais por conta da dificuldade concentração) , cansaço excessivo (de um outro tipo, mas cansaço é cansaço!) e as alterações no ciclo menstrual já são companheiras das pacientes de hipertireoidismo e das pacientes tratadas com drogas anti-tireoidianas. Há diferenças, mas nada muito significativo. Outros sintomas são não só novidades, mas o oposto do que estávamos tendo que lidar: como a depressão no lugar da agitação, a braquicardia no lugar da taquicardia, o intestino preso no lugar da hiperatividade intestinal, sonolência no lugar da insônia, o ganho de peso no lugar da perda, e a pele seca e o aumento do colesterol de brinde…

Para alguns pacientes com histórico de depressão ou, principalmente pacientes do sexo feminino com histórico de facilidade de engordar, muitos desses sintomas podem ser assustadores.  Mas nessa hora é preciso deixar esses medos de lado. Além de poder ser controlada pelo medicamento pra tireóide, a depressão pode receber um tratamento medicamentoso em paralelo ou ajuda psicoterapêutica.  E a estética não deveria ser um fator determinante na escolha de um tratamento para uma doença séria como o hipertireoidismo: o controle alimentar e os exercícios – e pra quem não faz nada disso, tipo eu, é mais que hora de começar a fazer! -  além da reposição hormonal quase que certamente vai resolver isso!

Então não são os sintomas isolados, mas o pacote completo de substituição que assusta, e assusta a alguns mais do que a outros. A impressão é a de estar trocando 6 por meia dúzia. Mas aí deveria ser a hora de  confiar de que os médicos estão certos em um ponto: o tratamento do hipotireoidismo é mais fácil do que o do hiper…  A dúvida fica só no: Até que ponto?

O tratamento do hipotireoidismo se dá através de reposição hormonal: o que a tireóide deixa de produzir, nós repomos na forma de hormônio sintético (levotiroxina sódica), disponível no mercado sob o nome de Puran T4, Euthyrox e mais um outro que não me lembro agora. Esse comprimidinho provavelmente será tomado pelo resto da sua vida, e a dose varia de pessoa pra pessoa, normalmente indicada pelo resultado do exame laboratorial (o que é uma discussão pra termos mais tarde, a confiabilidade dos exames…) e do exame clínico.

Eventualmente serão precisos ajustes: levotiroxina de menos não irá fornecer os hormônios suficientes e o corpo apresentará sintomas de hipotireoidismo. Demais, o corpo irá simular os efeitos do hipertireoidismo.  O objetivo é achar a dose exata pra cada paciente e um acompanhamento constante pra ajustar a dose aos diferentes momentos fisiológicos de cada paciente. Ou seja, um acompanhamento vitalício. Mas não muito diferente do que o paciente de hiper está acostumado. Mesmo se a doença entrar em remissão, o paciente de hiper é informado de que pode voltar, e por isso, precisará a partir da primeira vez e mesmo que entre em eutireodismo, voltar com certa regularidade ao endocrinologista pra repetir os exames e acompanhar o funcionamento da tireóide. A diferença é que no caso do hipo já se sabe que o medicamento e o acompanhamento é pra vida toda e não se vive com o fantasma do “e se a hiper voltar?“.

Como hipotireoidismo é muito mais comum que hiper, quase todo mundo conhece várias pessoas com esse mal. E já ouviu, provavelmente, as queixas. Será que esses pacientes tiveram azar? Ou não tomaram o medicamento corretamente? Como vai ser quando for conosco? Talvez seja só uma questão de seguir as recomendações médicas ou talvez o tratamento não seja assim tão simples como dizem. Vai saber?!

Mas outra vantagem da Hipo é que a levotiroxina não possui praticamente nenhum efeito colateral para o paciente com hipotireoidismo (para o paciente com a tireóide funcionando normalmente, o hormônio sintético é perigosíssimo, pois pode induzir ao hipertireoidismo), diferentemente das drogas anti-tireoidianas, que são risco de efeitos colaterais constantes. Além do ajuste da dosagem, a lovotiroxina é uma droga inócua: quando na dose certa, o paciente nem percebe que a está tomando.

Até agora tempos pontos racionais ou emocionais a favor de se manter hiper e  pontos a favor de arriscar uma hipo: depende de cada caso e do que é importante para cada paciente. Quase um empate técnico. Mas as questões e dúvidas não param por aí.

Uma dúvida comum do paciente de hipertireoidismo que estará se submetendo a um procedimento médico que pode desencadear um hipotireoidismo é: Quanto tempo depois vou saber se tenho hipotireoidismo? Quanto tempo depois disso até ser medicada? Eu não sei as respostas. Acredito que cada caso seja único, mas confesso meu incômodo com o relato de uma leitora desse blog que fez a cirurgia de remoção e passou vários e vários dias sofrendo dos sintomas de hipotireoidismo sem medicação, e isso sendo acompanhada por médicos. Não sei se é o procedimento padrão, mas além de me solidarizar com ela, fiquei preocupada. Essa informação, do que esperar e quanto tempo até poder haver uma intervenção medicamentosa, deveria ser a primeira coisa que os médicos nos dizem ao invés da clássica : tratar hipo é mais fácil que tratar hiper.

É o tipo da decisão que ninguém deveria precisar fazer. É literalmente estar entre a cruz e a caldeirinha, mas todas nós convivemos com esse fantasma de ter que decidir isso todos os dias. E seja pelas dúvidas levantadas pelo tratamento prolongado com um medicamento que possui efeitos colaterais, seja pela total inabilidade de conviver com os sintomas do hipertireoidismo (ou medo da reincidência) ou seja porque nosso corpo resolveu tomar a decisão por nós, se seu hipertireoidismo está em vias de se tornar um hipotireoidismo, é preciso exigir (e é EXIGIR mesmo… não é pedir por favor porque é a obrigação dele!) do seu médico clareza e franqueza.  Detalhes como qual a probabilidade, quanto tempo pra saber e como irá se dar o ajuste do medicamento, são informações preciosas seja pra ajudar no processo de escolha, seja pra acalmar os nervos de quem não teve escolha.

Talvez se tivessemos TODAS as informações seria mais fácil decidir, ou, se for o caso, aceitar quando essa decisão foge do nosso controle!

A única arma que a gente tem é a informação. E é preciso ir atrás dela e compreendê-la. Não saber é o pior que pode acontecer!

(post inspirado por uma conversa com a leitora Lúcia nos comentários desse blog)
About these ads
Esta entrada foi publicada em Tentando Entender com as etiquetas , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . ligação permanente.

146 respostas a A hiper vai virar hipo. E agora?

  1. mel diz:

    Sem problemas querida. Eu so preciso é tentar fazer as ideias não se misturarem muito rsrs.

    Você fez algumas perguntas eu copiei e vou tentar responder.

    Como é tomar o iodo? É realmente inodoro e insípido? Como é feito pra ficar em “isolamento” mesmo indo pra casa? Porque até agora eu só li sobre isso em sites que são mais técnicos do que depoimentos, né?
    E você está se sentindo diferente como? E o que é PCI? Eu até dei uma procurada (mania… não sei o que é, saio procurando) mas o máximo que cheguei foi “exame de corpo inteiro” o que não foi muito esclarecedor…

    Tomar iodo realmente num doi nem tem cheiro eu ja o fiz mesmo quando tinha hiper, fiz uma cintilografia de tireoide ha uns 8 anos atras foi meu primeiro contato com o iodo. Porem é bem diferente o tipo de exame que foi feito nequele dia para o que fiz depois da tireoidectomia.

    PCI é um tipo de exame, é uma cintilografia de tireoide pelo corpo inteiro onde vc toma uma dose de iodo e faz uma pesquisa no seu corpo inteiro para saber onde e se tem celulas da tireoide ali (na garganta ) ou em outra parte do corpo (qualquer orgão interno do seu corpo) esse exame é feito em 4 dias (mas vc vai para casa, ñ precisa internar ñ): no 1º dia vc toma uma quantidade de iodo aguarda umas 2 horas e mede a carga de iodo do seu corpo e vai embora. No 2º dia vc toma mais um pouco de iodo, mede a carga de iodo do seu corpo novamente como no primeiro depois entra em um aparelho tipo aqueles de tumografia e faz uma outra medição e vai embora. No 3º dia em casa mesmo vc toma um laxante a noite (esse dia vc ñ precisa ir à clinica). No 4º dia vc vai e faz a medição que é a PCI já entra em outro aparelho tipo aqueles de tumografia. Esse aparelho procura lentamente em seu corpo pontos que tenham iodo e como em um RX ele mostra esses pontos. É indolor nem injeção eu não tomei, somente o iodo via oral. o chato desse exame é a dieta que vc tem de fazer, uma dieta sem iodo, sem frutos do mar, sem esmalte de unhas sem um monte de coisas…

    A iodoterapia vc precisa ficar internada, e vc so faz se a PCI der positiva. Eu fiz porque ainda tinham restos de tireoide em minha garganta e eu descobri o carcinoma papilifero que é um tipo de cancer na biopsia pós cirurgia. Esse já é diferente, vc chega no hospital fica num quarto revestido, sem acompanhantes (a ñ ser que como no meu caso outra pessoa esteja fazendo o mesmo tratamento que vc) eu tive uma colega de quarto, ela entrou e saiu junto comigo e usou iodo tambem no mesmo horario que eu, porém em dose diferente que a minha. vc ñ leva muita coisa para o hospital pq tudo que vc usar la vc joga fora, então a sandalia, calcinha, meia, sutiã, revista tudo vai pro lixo. vc pode usar o celular (eles passam aquele plastico pvc que agente usa na cozinha) eu só fiquei 24 hs no hospital, mas tem hospitais que deixam mais tempo que isso. Vc chega e toma uma injeção de plasil IM no bumbum(rsrs) depois vem um tecnico traz o iodo numa seringa e ele coloca em sua boca vc engole ele lhe da um pouco de agua com aquela seringa, vc fica sem comer nem beber nada por 3 hs, depois vc tem que usar um tipo de limonada para fazer bochechos, tomar bastante liquido (agua) janta e faz xixi toda hora dando 3 descargas no sanitario.
    Em casa vc não pode sair por 3 dias nem ficar perto de gravidas, crianças e idosos. Sempre que usar o banheiro dar as 3 descargas, lavar as mãos e trocar a roupa de cama e banho todo dia, lavar separado das demais para ñ contaminar as pessoas ficar sem relação intima, fazer os bochechos com limonada (protege as glandulas salivares ou coisa assim).
    Eu e minha colega de quarto sentimos enrigecimento no pescoço e um pouco de dor no pescoço, como um peso ou coisa parecida…pensamos que deve ser a ação do iodo nos tecidos e celulas tireoidianos restantes, durou 48 hs e está melhorando. Fiquei tambem sem apetite e meu intestino soltou um pouquinho, ahh e o paladar vc fica sem ele por um tempo (minha boca tah descamando, acho que é pelos bochechos de limão)
    Depois de fazer a iodoterapia, agente faz outra PCI, a minha será dia 19/05.

    Basicamente é isso, como minha memoria num ta muito boa talvez eu tenha deixado de falar alguma coisa. tendo duvidas pode perguntar, sem problemas, e claro que ñ vou deixar de participar de seu blog ele já faz parte de minha historia rsrs.

    beijos e fica com Deus!

    • Acho que respondeu tudo… só uma dúvida, quantos dias internada pro iodo terapêutico? Eu acho que eu ia enlouquecer!

      Sem falar no preju :

      vc ñ leva muita coisa para o hospital pq tudo que vc usar la vc joga fora, então a sandalia, calcinha, meia, sutiã, revista tudo vai pro lixo.

      Fala sério!!!! Eu já tinha lido isso, mas sandália, calcinha, meia, tudo? JIZUSSSS! ;)

      Você é uma heroina mesmo! :)

  2. mel diz:

    eu fiquei internada por 24hs

    • Nem é muito… mas eu fico pensando no depois, ficar “trancada” no quarto, sem poder abraçar meus filhos, tem que ser longe do fim de semana ou meu marido tem que dormir em outro canto, tendo que lavar tudo separado, sei lá… quanto mais eu penso menos eu quero. Mas pode ser que chegue no ponto que o meu querer não tenha nada haver com a história, né? Pelo menos vou estar bem informada pra não me sentir insegura com o que me espera!

      Beijos, melhoras e não esqueça de dar notícia, principalmente do resultado da PCI (aprendi no último no umas boas dezenas de nomes de exames, remédios, e outras pendengas do tipo. Se pra mais nada a doença serviu, tô virando um depositório de cultura da tireóide! :) ).

  3. Bom, como você sabe eu tive um hipertiroidismo extremamente grave que foi descoberto em um estágio bastante avançado. Eu tremia, já não tinha cabelos nos braços, não conseguia carregar nem um cesto de roupa e minha frequência cardíaca girava em torno de 130 bpm. Em repouso.

    Tratei com Tapazol por um ano e embora os sintomas tenham melhorado minha tiróide não diminuiu. A solução apresentada foi o Iodo Radioativo. Tudo muito bem explicado pelo meu médico.

    Nem titubiei, fiz os exames e bebi o negócio, sim um líquido incolor e insípido que se bebe de canudinho. Não passei por nenhum tipo de internação. Apenas saí do meu trabalho, fui à clínica radiológica e bebi o iodo e fui embora (claro que antes da dose final foram feitos exames e medições e tal) . Tive apenas que ficar três minutos sem abrir a boca e de lá pra casa ficar três dias isolado. Não tive que jogar nada fora, não tive nenhuma reação. Não senti absolutamente nada. Foi como se nada tivesse acontecido e ainda ganhei três dias de folga do trabalho :)

    Acompanhei os níveis de tiroxina com exames e consultas frequentes ao médico que tão logo percebeu que estava entrando no quadro hipotiróitico (cerca de 3 ou 4 semanas) me passou a levotiroxinia.

    Resalto que essas semanas “sem tiróide” e sem remédio não senti absolutamente nada de anormal.

    Tão logo comecei a tomar a levotiroxinia meus exames ficaram normais e vida seguiu. Já faz um ano que tomei o Iodo radioativo e digo se pudesse teria tomado isso logo no início do tratamento do Hipertiroidismo.

    Neste tempo conheci outras pessoas que fizeram o mesmo tratamento, todas já com muitos anos sem tiróides e apenas uma tornou-se obesa pelo simples motivo de que ela NÃO TOMA o hormônio. Simples assim. Todas as outras têm vida normal.

    Não há comparação entre o tratamento do hiper e do hipotiroidismo. Falo por minha própria experiência. Hoje posso dizer que não sou uma pessoa doente, não sofro nenhum efeito colateral e minha vida segue normalmente com apenas um comprimidinho logo que acordo.

    Se ganhei peso? Claro que sim! Saí dos CADAVÉRICOS 49 quilos que estava pesando para saudáveis e estáveis 63kg, meu peso ideal.

    Não tenha medo, não sofra.
    Faça apenas o que é preciso ser feito.
    É simples, indolor e infinitamente mais fácil do que você está imaginando.

    Um beijo e tudo de bom!

    • Oi Flávio,
      Antes de mais nada, saudades! :)

      Sei lá, a idéia básica é que cada caso é um caso. E o seu hipertireoidismo já estava bem avançado e realmente debilitante, então concordo que no seu caso era a opção mais inteligente mesmo. Mas será que deveria ser a primeira coisa a ser pensada só porque hipo é mais fácil de tratar que hiper?

      Há casos de remissão sem retorno. O laboratório sacaneou meus exames e eu não sei como está meu TSH, mas em 6 meses de tratamento com o remédio, meu T4 livre saiu de razoavelmente acima do VR para confortávelmente dentro do VR, na parte superior do limite, mas ainda assim, dentro do tal valor de referência. Ok que meu T4 nunca esteve absurdamente alto (era o meu TSH que estava MUITO baixo), mas há uma melhora numérica aí. Será que mais um tempo de remédio não resolveria meu problema?

      Eu não sei e pra ser franca, não tem como saber! É uma aposta. Racionalmente a aposta mais segura é o Iodo ou a operação? É bem provável que sim, mas isso não quer dizer que é a aposta certa! Obvio que se houver mudança no quadro, é isso que tem que ser e vamos em frente!

      Estou razoavelmente preocupada com meu GGT embora os outros exames do fígado tenham dado normal, e vou ouvir o que o médico tem a dizer e pensar, mais uma vez, a respeito.

      Agora, sem dúvida nenhuma, seu caso é uma inspiração, quase um alívio. E agradeço em meu nome e dos leitores por aqui o seu depoimento, porque é importante, seja por escolha ou necessidade, saber que a coisa não é tão feia como alguns pintam! Então, de novo, obrigada! :)

  4. Leide Dayana diz:

    Oi Adriana,

    Estou exatamente nesta situação, decidindo se troco uma doença por outras e vendo quais as minhas vantagens nisso…
    Por mais que o médico me diga que o hipotiroidismo é mais fácil de se tratar… ouço mais não acredito muito nisso…
    Tenho medo, muito medo e, não apenas por questões estéticas (mas não as descarto também), mas por saber que não estarei curada!

    • Acreditar você pode. Não é o ideal trocar uma doença por outra, mas sim, é mais fácil de tratar. É porque, como diz o texto, Leide, você vai trocar um remédio cheio de efeitos colaterais sérios + o beta-bloqueador que também tem efeitos colaterais e que se estiverem em doses erradas, o risco imediato pra saúde é imenso, por um hormônio sintético que a única contra-indicação é a de não se tomar se não tiver hipo… Ou seja, é só a questão do ajuste da dose e a consciência de que vai se ter que tomar pro resto da vida, mas fora isso, é sim, mais fácil.

      O que não quer dizer que, em se tendo uma chance de resolver a médio prazo o hipertireoidismo com remédio e entrar em eutireoidismo, a gente deva sair correndo pro iodo ou operação só porque hipo é mais fácil de tratar que hiper. Talvez, só talvez, seja o caso de ter paciência e esperar um pouco, se o seu médico concordar com essa avaliação, se os exames de sangue estiverem dentro ou próximo da normalidade, se o remédio estiver fazendo o efeito esperado…

      Como eu disse no comentário mais acima que fiz pro Flávio, cada caso é um caso. Não dá pra se tomar a decisão só com base nos números, estatísitcas, probabilidades, porque cada pessoa reage de uma forma diferente tanto a uma condição quanto a outra, e o mesmo com relação a tratamentos.

      Eu insisto no remédio porque meu hiper nunca foi numericamente grave (os sintomas eram absurdos, mas o meu T4 livre era só um pouco acima do normal e o meu TSH bem abaixo mas não absurdamente) e porque meu bócio é minúsculo (comparado a outros) e teve redução em 6 meses de tratamento, e enfim, porque eu ainda acho que o remédio é a melhor escolha pra mim NESSE MOMENTO. Posso mudar de idéia, posso ser obrigada a mudar de idéia. Mas no momento, ainda posso me dar ao luxo de manter a medicação (Até 4a pelo menos, quando o médico vai ver meus exames e eventualmente, discordar da minha avaliação). Faço essas reflexões como a desse post porque a qualquer momento eu posso ter que escolher outra solução, e discutir essas idéias ao menos me causa conforto e tranquilidade de que, quando for necessário, eu não vou estar entrando as cegas em outro tipo de situação.

      Só é bom estar sempre informado, consciente e tomar as decisões sempre de forma racional, do que vai ser melhor para nós a curto, médio e longo prazo! :)

  5. Cléo Barros diz:

    Olá, Adriana!
    Grata por passar sua experiência. Encontrei seu blog a pouco mais de um mês, em meio à tempestade de informações. Semana passada busquei por ele, desesperadamente!
    Tenho 35 anos, estou tentando engravidar a 1 ano e meio, nesse tempo todo nem uma “suspeitasinha” que justificasse a compra de um exame na farmácia. Nem imagina o quanto eu queria, mas não aconteceu.
    Em meio a uma bateria de exames estava o TSH, baixíssimo (0,001). Vou para a endócrino. Ela decidiu que eu ficaria um mês somente com propanolol, então faria uma série de outros exames. Que poderia ser uma inflamação, ou uma virose, e podia normalizar sozinha. Não aconteceu! Na semana passada voltei com todos os exames, entre eles o TRAB, e todos apontaram para Doença de Graves! No mesmo dia dessa novidade em minha vida, ela propôs (na verdade, ela decidiu) que eu faça Iodo terapia, justificando que será muito mais tranqüilo tratar a Hipo, e que em seis meses eu posso voltar às tentativas de engravidar, sem maiores complicações para o bebê. Minha vida estava resolvida! Me explicou o procedimento, e me deu os pedidos dos exames e da Iodo.
    Saí um pouco confusa, pq já havia lido várias coisas na internet (inclusive seu blog), e várias pessoas fazem controle só com medicação. Pintou essa dúvida “hiper ou hipo”? Comecei o Tapazol na terça-feira passada. Está indo tudo bem! Quase “zero” de efeitos colaterais! Minha pressão está subindo menos, tenho até ido menos ao banheiro.
    Pesquisei muito a respeito. Pq eu quero ser uma gestante em breve, e quero o melhor para esse bebe. Vi o depoimento do Flávio e da Mel. Sei que é eficaz! Mas o que será melhor para o neném? Hiper, hipo? Esta muito além de mim, agora! Em que ambiente ele vai se desenvolver melhor? O que é melhor para ELE? Achei muito pouco sobre gestação e Graves. Principalmente o melhor a fazer, para uma gestação tranqüila.
    Dois dias depois fui a um retorno a um especialista em reprodução, que já estava acompanhando, já que o hiper aparentemente era o grande culpado, desse nosso ano e meio de frustração. Excelente profissional, sério, em momento algum criticou a escolha do tratamento, mas respondeu todas as minhas perguntas e dúvidas, sobre o melhor caminho. Qdo o encurralei sobre hiper ou hipo, ele disse que “para ele” é mais “tranqüilo”, uma gestação com hiper. Que posso (se essa for a minha escolha) fazer o tratamento só com o Tapazol, até normalização, e durante a gestação usar outro medicamento. Que se fizermos um acompanhamento adequado, o bebê e eu ficaremos ótimos! E o mais bacana de ouvir, e que depois também vi em uma revista médica é que “doenças auto-imunes, das quais a doença de Graves é um exemplo, tendem a melhorar espontaneamente durante a gravidez”.
    http://www.lincx.com.br/lincx/saude_a_z/saude_mulher/tireoide_gravidez.asp
    Queria ter tido essa conversa antes! Nesse momento tive a certeza de que tenho de procurar outra endócrino. Para me certificar, quero uma terceira opinião médica. Preciso confiar que terei sempre todas as alternativas apresentadas a mim, com seu melhor e seu pior.
    Mas também quero a sua opinião, e de outras pessoas que possam ter passado por isso, ou tenham mais informações. Não quero que meu bebê sofra, por algo que eu possa evitar. Quero estar em condições de trazê-lo ao mundo de forma segura.
    Me ajudem!
    Desde já agradeço muito!
    Bjs, bjs, bjs!
    Cléo.

    • Oi Cleo,
      Bem vinda, a casa é sua, e espero que possamos nos ajudar mutuamente. Seja hiper ou hipo, tireóide é um saco quando não funciona direito e é sempre bom saber que podemos contar com outras pessoas que passam/passaram pelos mesmos processos e podem nos compreender e dar força mútua! :)

      Eu provavelmente vou responder a você cheia de dedos, com muito cuidado, porque confesso que só sei o que li por alto, ok? Como eu já tenho filhos e engravidar de novo é a última coisa que pretendo (pausa pra relaxar: até pq se eu engravidar perco o marido: ele fez vasectomia! :) ) , nunca parei para ler com a calma devida sobre esse assunto. Vou até pesquisar mais e fazer um post assim que eu tiver algo mais concreto a dizer sobre isso.

      Então, cheia de dedos, de uma forma muito leiga, o que eu sei:
      * Tanto o hiper como o hipotireoidismo podem causar infertilidade temporária. Como em ambos os casos há desequilibrio hormonal e alteração no ciclo menstrual, é difícil (mas não impossível) engravidar.
      * Tanto a hiper como a hipo colocam mãe e bebê em situação de risco quando não controladas adequadamente. Então a primeira coisa que posso opinar é: não tente engravidar antes de estar com a tireóide sob controle: seja hiper controlada pelo tapazol ou o propiltiouracil ou a hipo controlada pelo hormônio sintético. Ou seja, você precisa já estar tomando o remédio há algum tempo e através do exame, estar com os hormônios tireoidianos sob controle. Assim não há perigo do feto sofrer com consequências da doença em si.
      * Teóricamente, tanto a hiper quanto a hipo, uma vez controladas, fazem os problemas com infertilidade cessarem. Se os hormônios estiverem equilibrados e ( como assim esperamos) esse for o único problema (e vai ser, tenho fé!) , você conseguirá engravidar.
      * No caso do hipotireoidismo, é comum o aumento da dose do medicamento durante a gravidez para proteger o feto.
      * No caso do hipertireoidismo, muitos médicos preferem no começo da gravidez usar o propiltiouracil que, embora possua mais casos de comprometimento da função hepática, costumam apresentar menos riscos pro feto, mas não é algo muito objetivo: depende de vários outros fatores.
      * Como, segundo a própria bula do tapazol, “a disfunção tiroideana diminui à medida que a gravidez evolui”, a dose normalmente pode ser diminuida e até suspensa nas semanas que antecede o parto. Não sei se retorna depois…
      * Há problemas com amamentação e Tapazol. O propiltiouracil é excretado em menor quantidade no leite materno então se for amamentar (o que aconselho sempre!), é a droga de escolha. Não há problema com relação a levotiroxina (hormônio sintético) e amamentação.
      * Em caso de optar pelo iodo radioativo, há um tempo de espera de 6 meses para engravidar. Antes disso a gravidez PRECISA ser evitada.

      Basicamente é isso que sei. Vou até depois tentar procurar mais informações para deixar disponível aqui no blog, mas por enquanto é mais ou menos isso.

      Seja qual for a sua decisão, e é a discussão aqui desse post, tem que ser
      a) A que te deixa mais tranquila
      b) A que não coloca a sua saúde (e no seu caso, do bebê que você quer) em risco desnecessário
      c) A que é mais realista (se o remédio não está funcionando ou está causando muitos efeitos colaterais, é bobabem insistir)

      Tudo isso ao mesmo tempo agora. Não adianta sair correndo pra uma decisão que alguém te diz que é melhor e depois se arrepender, ou ficar pensando em como ia ser se tivesse escolhido outra coisa, ainda mais no caso dessa decisão de virar hiper em hipo porque ela é definitiva. Agora, se você chegar a conclusão consciente de que é o melhor PRO SEU CASO e pro SEU BEBÊ e PROS SEUS PLANOS e PRO SEU ESTILO DE VIDA e PRA SUA SAÚDE, enfim, pra VOCÊ, então é a decisão mais acertada. Entende?

      Não sou de maneira nenhuma contra trocar a hiper pela hipo: só acho que é uma decisão caso a caso e pessoa a pessoa, não uma decisão imposta em pacote porque hipo é menos complicada que hiper. :)

      Sorte, volte sempre, e vou ler depois o link que você deixou. E se eu tiver algo diferente a acrescentar depois de ler, coloco aqui! :)

    • Ah sim, com todo respeito a sua médica e podia até ser o caso de não haver MESMO outra escolha e que ela precisasse intervir de uma forma mais contundente mas: MÉDICO NENHUM TEM O DIREITO DE DECIDIR POR UM PACIENTE O QUE FAZER E COMO ELE VAI LIDAR COM A DOENÇA. Ele orienta, ele aponta os riscos e os benefícios, ele sugere o que ele acha mais apropriado, mas a decisão final é SEMPRE do paciente.
      E quando estamos doentes, seja a doença que for, estamos fragilizados, então alguém com um conhecimento técnico que se sobrepõe ao nosso, usar desse momento pra tentar impor uma escolha como a única possível, eu acho um P%t@ abuso de poder… Só pra deixar meu protesto mesmo… é um assunto que meio que me tira do sério! :) :) :)

  6. Cléo diz:

    Obrigada, obrigada, Adriana!
    Pela atenção, pelo carinho!
    É curioso como nos sentimos carentes e fragilizadas em um momento assim, né?!?! Precisando de alguém que nos olhe nos olhos, nos toque, nos fale, se aproxime…
    Seria cômico, senão fosse trágico, depois de um ano e meio de tentativas, procurarmos um especialista em reprodução humana, e a primeira coisa que a ouvir dele: “Vc não pode engravidar de jeito nenhum agora”! Que só voltaremos a essa conversa, qdo a tiroide estiver controlada. Pois, como vc disse acima, tanto a hiper qto a hipo, representam risco a mim e ao neném. Mas também, que posso ter uma gestação saudável, se tanto hiper qto hipo, estiver devidamente controlada. De qualquer forma estou me preparando, fazendo todos os exames para ter certeza de que não há mais nada impedindo.
    Estou mais tranquila! Agora sei que tenho a possibilidade de escolher entre uma coisa e outra. Vou no que for melhor para o neném. Estou bastante inclinada a tentar só com o tapazol primeiro. Experimentar esse caminho, já que o outro não tem volta.
    Estou à procura de um novo endócrino, preciso de mais segurança e me sentir mais amparada. E vou continuar a ler os seus posts, na certeza que sempre me trarão esperança, tranquilidade… E em muitos momentos razões para sorrir das peças que a vida nos prega!
    Um grande beijo e mais uma vez, muito obrigada!!
    Cléo.

    • Cléo,
      quanto estamos doentes, seja qual for a doença, a gente está a mercê de algo ou alguém. Esse é um momento em que o controle é transferido da gente pra um profissional de saúde, ou um medicamento, ou uma esperança. Isso é fator que fragiliza. Mesmo quem não é maníaco por controle, ao estar doente, fica em uma posição desconfortavel perante o mundo porque depende: de algo, de alguém, não interessa, mas depende!
      No caso das doenças da tireóide, estamos lidando com desequilíbrios hormonais. É físico, mas também é psicológico. Há doses a mais ou a menos de hormônios que regulam nosso equilibrio mental. Estamos totalmente sem controle. Por isso as doenças hormonais ou com consequências hormonais são as mais complicadas, porque além da fragilidade natural de depender, a gente ainda está fora do nosso ponto de equilíbrio (seja ele qual for): não nos reconhecemos enquanto sentimentos e reações. E isso é pra lá de complicado.

      Mas depois a gente meio que acostuma. Tem dias melhores e dias piores. Hoje eu estou muito gripada, não dormi, estou sozinha em casa, e estou me sentindo a última dos mortais. Mas amanhã eu provavelmente vou estar BEM melhor. Entender que essas oscilações são naturais e esperadas faz com que seja MUITO mais suportável passar por elas. Essa não sou eu: sou quem eu sou hoje, porque sei lá, a gripe abaixou meu sistema imunológico (e a minha doença auto-imune resolveu fazer festa), porque passei um dia sem tapazol (suspenso porque minha garganta doia e só voltei quando o hemograma saiu normal), porque sei lá, não interessa: mas se eu entendo que é temporário, é BEM mais fácil. Só um desabafo que também pode te ajudar e servir pra alguma coisa…

      Sei que é difícil ouvir que não é hora agora pra você engravidar. Mas tenha fé e seja qual for o tratamento escolhido, siga a risca e observe seu corpo: tenha o despreendimento para saber quando mudar o curso de ação (se isso for necessário) e você vai ver, antes de você notar, tudo isso vai ser passado e você vai estar com seu bebê no colo! :)

      Sorte na procura de um novo endócrino! E sorte no seu caminho!

      E não precisa agradecer. Conversar com vocês ME ajuda e muito. Então na verdade, eu é que deveria estar agradecendo! :)

      Beijos!

  7. lucia diz:

    Adriana,

    Demorei um bocado pra voltar , porque – mesmo depois de ter CANCELADO a tomada do I-131, em comum acordo com a médica, dada as características dos meus nódulos e diante do resultado dos exames – quando saí do consultório bateu uma preocupação que não me deixou em paz : E… se o resultado do exame estiver errado!
    (ela , a médica, achou que não havia necessidade de confirmar).

    Já em casa, à noite , decidi que logo cedinho , voltaria ao laboratório para fazê-los novamente…pagaria por eles! Conversei com as pessoas , mostrei os dois exames, acharam , tb, estranho, e …só havia uma coisa a fazer: tirar sangue de novo!

    Recebi os resultado às 10h e, para minha grande alegria : CONFIRMADÍSSIMOS!.
    Os números haviam baixado, mesmo… até um pouco mais, pra ser bem precisa. UFA! (ainda nem falei pra médica).

    O resultado de hoje, diz o seguinte: TGO= 37 U/L …. , TGP+…24 U/L….., GGT= 139 U/L (já estava neste nível desde antes do Tapazol) e, finalmente,
    FA =108 U/L.

    Os valores de referência são, respectivamente: 14 a 36 U/L… 9 a 52 U/L….. 12 a 43 U/L e 38 a 126 U/L.

    No consultório, ontem, decidimos assim: vou continuar tomando o Tapazol, que agora, de vilão passou a mocinho, pelo menos, por enquanto, numa dosagem maior (3 por dia) , até que o TSH volte à sua posição de comando , quando estarei pronta para a cirurgia , que, no meu caso, considero inevitável, pois até hoje, em várias punções feitas nos meus nódulos, o resultado tem dado sempre o mesmo:. “Amostra insatisfatória para fins de diagnóstico ( escassa celularidade).

    Portanto , NINGUÉM sabe que raio de nódulos são estes , apesar de não parecerem malígnos , porque, a cada, dia vem diminuindo de tamanho e, acho que, se o fossem já teriam feito algum estrago. O maior já chegou a 3,53 x 2,76 cm., em 2004 e em janeiro último, estava em 1.6 x 1.4 cm.

    Mesmo assim, NÃO confio neles e , a verdade, é que me sinto, literalmente, carrregando uma bomba no pescoço, sem saber, exatamente, se vai explodir e, quando.

    No começo de Janeiro deste ano, já havia resolvido fazer a cirurgia e procurei um especialista em cabeça e pescoço que não a fez, porque o resultado do exame de sangue sentenciou hipertireoidismo… Então, ele disse: Cuide primeiro disso…depois, a gente decide!

    Surpreende-me o fato de eu ter tido uma convivência tão pacífica com esses nódulos .
    Ao longo desses 12 anos – em 1998 soube da existencia de “unzinho”, através de uma ultrassom – mas, como eles nunca me incomodaram, nem estética , nem fisiologicamente, dá até pra entender, né?

    Desde aquela data , anualmente, tenho ido a médicos pra saber a evolução dos “fulanos “. Sempre havia novidades: agora, são dois…. Tem um, que é um cisto colóide….. agora são três…. e por aí vai….
    Punciona: Tudo igual ! ….”amostra instisfatória

    ” E, não é incompetência médica, não! Tenho certeza disso! Tem muita gente boa, nesse ramo! Os caras, são MUITO bons! Os nódulos… ah, estes aí… nem tanto!

    É impressionante, como a cada ultrassom muda a configuração. E, tenho muito medo disto, apesar de ser avessa à mesmice!

    Olha, um dos motivos de eu ter optado por NÃO tomar o I-131 , foi o seguinte:
    Se o meu bócio é multinodular e os nódulos são hipocaptantes , apesar de, na cintilografia só se fazer referência a uma área hipocaptante (?)… ( não sei se o outro ou outros, ainda existem ou se não foram captados pela máquina), o IODO, não lhe traria benéfício nenhum e poderia, ainda – no meu escasso conhecimento de leiga -alterar, com a sua radiotividade, a estrutura da sua composição. …E, aí? Eu não teria , depois, de fazer uma cirurgia, para baní-los de lá? ( como vês, continuam as dúvidas).

    Pois bem, até informações novas, está decidido. I-131, NO MEU CASO , não!

    AH, fiquei muito feliz com o comentário de Flávio ! Será que ele tinha bócio difuso?

    E você?… estava olhando os seus resultados… estão bons, né, apesar de a gama GT, tá parecida com a minha. Antes de tomar o tapazol vc sabia como ela estava? O TSH é que ainda não saiu, né? O meu problema tá sendo com ele… não quer subir, de jeito nenhum…rsrs.. Desejo, de coração, que o seu seja mais amigo!rsrsr

    Espero que dê tudo certo, querida!
    grande abraço!

    • Tava pensando em você hoje mais cedo: “o que será que a Lúcia decidiu?” :)

      Fico muito feliz que os exames tenham confirmado a melhora da função hepática. De repente nem ficou ruim daquele jeito, e foi ziquizira do primeiro laboratório, né? Vai saber… mas é um daqueles casos que a cara de paisagem não causou maiores danos. Ruim ia ser se você tivesse feito o iodo por se sentir forçada, e nem era o caso! Me sinto AINDA mais feliz porque fui eu que falei pra você fazer uma hemograma por conta da garganta, não foi? E ai a médica acabou mandando fazer os de função hepática junto… EBA! Meus conselhos tortos serviram pra alguma coisa!

      Então… eu nunca tinha medido meu GGT antes… O primeiro médico, clínico, não pediu e o endócrino, sei lá, era pra ter pedido, mas ele me tacou no tapazol meio que correndo porque embora os índices não fossem MUITO alarmantes, meus sintomas eram. Muita taquicardia, muitooooooo tremor, os olhos já começando a fazer puft da órbita, ele não tinha idéia do quanto porque eu ainda estava um tico acima do peso, mas eu tinha perdido MUITOS kilos então ele confiou na minha palavra, suava feito louca (na primeira consulta tava um dia chuvoso, eu estava de camiseta e pingando de suor), etc etc etc… Bom, ele pediu agora e deu isso…

      que a sua médica falou do GGT, antes e agora? Tipo, quando vc mediu antes de tomar o tapazol, o que ela falou desse tanto de alteração? Só preu ter uma idéia melhor do que significa. Li que o próprio hiper altera o GGT, mas não sei o quanto e qual a consequência disso…

      E o TSH o laboratório enfiou no saco… fez T3 ao invés. Muito espertos! Eu ia hoje reclamar e tirar mais sangue, porque o médico é amanhã (argh), mas eu tô gripada, minha ajudante também e nem veio hoje, eu não dormi de noite, não lembro se pro TSH precisa jejum e eu comi a madrugada toda, e de manhã dormi. Dane-se. O médico se vira com os exames que vou levar e qualquer coisa tiro no meio da semana e volto na semana que vem. Perdida por pouco, perdida por muito! :) Se me serve de consolo o T4 livre diminuiu: sei que isso não quer dizer muito, que posso estar com hiper subclínico, mas antes o T4 normal mesmo com o TSH alterado do que ambos alterados né? Diz a lógica.

      Sobre iodo no seu caso, é aquilo que eu falei: não sei, mesmo… não achei nada sobre nódulo hipocaptante e prognóstico do Iodo. E eu bem procurei! A lógica leiga diz que seu raciocínio está certo: se ele é hipocaptante, vai captar MENOS iodo… mas sei lá, nem sempre a lógica se aplica. Mas já que a função hepática está ok, você pode continuar no tapazol!!! É um movivo estranho pra se comemorar mas OBA!!! vamos comemorar! :)

      Não sei se o Flávio era bócio difuso. Tenho quase certeza que já perguntei isso pra ele, em algum momento no Twitter ou email… Será que acho? Nah… se ele respondeu eu não lembro e já perdi a resposta! :)

      O meu teoricamente é… digo teoricamente porque eu nunca fiz nenhum exame mais específico. SUS é uma DROGA! E o pior é que agora eu tenho plano de saúde, mas nenhum médico ou clínica especializada em endócrino nas redondezas. Tô achando que nas férias vou empenhar a alma e ir visitar os amigos no Rio. E aproveitar e fazer uns exames mais específicos. Aqui ou não tem ou é muito caro porque exige deslocamento pra outra cidade e muita infraestrutura e ser pago no particular.

  8. lucia diz:

    Ah, menina, pois é! Aquele exame foi DEFINITIVO!
    Aconteceu numa situação incrível!

    Quando eu era criança, tive uma gripe dessas que dizimam a população, onde quase morri e, a partir daí, nunca mais fui alvo de gripes , conjuntivites, viroses … essas coisas que são muito comuns e, em ambiente de trabalho todo mundo sai pegando.

    Sempre tinha alguém doente, menos eu. Essa tal gripe, minha amiga, deixou-me uma imunidade pra ninguém botar defeito, pelo menos até a Hiper aparecer, né?

    Ocorre que, no sábado antes do dia das mães, um sobrinho que estuda por aqui e tb mora sozinho , teve uma infecção na garganta, dessas brabas e eu o levei à Urgência, depois o trouxe aqui pra casa, enquanto os pais dele, chegavam. Dois ou três dias depois, senti a garganta meio ruim e foi quando comentei e vc me disse para ir logo ao médico., por causa da agranulocitose, etc.

    E , não deu outra: Infeção. Pequena, mas infecção…. e precisava de antibiótico, o que fez a médica, além de pedir o hemograma, pedir tb os valores relativos à função hepática, já que eu havia dito para ela que as taxas estavam elevadas.

    Então foi isso! Bendita infecção do meu SOBRINHO ! …Bendita eu EU, que entrei no seu BLOG … e, Bendita VOCÊ, que me respondeu, de pronto!

    Se não tivesse acontecido exatamente assim, amanhã eu estaria deixando o tapazol e dia 25, indo para a FORCA! rsrsr

    Mas, que ninguém se iluda! ”

    “Deus escreve certo por linhas tortas”! ………ou ainda:
    “Deus escreve certo por linhas certas… a gente, é que ler torto!”rsrsr… mas que ele escreve, e , se a gente quiser, dá pra ler bem!

    A minha gama GT, já está alterada há algum tempo, acho que, desde 2009. O meu Gineco é que a solicitou junto com outros exames de rotina. Quando viu o resultado perguntou-me se eu tinha tomando algum vinho ou cerveja, eu disse que não, mas ele deixou pra lá, já que o resto estava legal e disse tb que a GGT não é específica do fígado, etc… Enfim, não devia ser nada!

    Até aí, tudo bem! Nunca tive nada no fígado, mesmo! Como te disse, até então , minha imunidade era nota 1000!

    Aconteceu, porém, que, como estava com um pigarro fui a um otorrinolaringologista que me fez uma laringoscopia, cujo resultado deu normal. Então , ele disse que eu deveria fazer uma endoscopia poque eu poderia ter refluxo, já que toda minha família tinha…..Deu tudo bonitinho: “Endoscopia alta normal”. Quando o gastro solcitou a endoscopia aproveitou e quis saber como andava o meu fígado, intestino, rins e pediu para fazer uma ultrassom. Tudo certo, também!Aí, na hora das taxas… está lá, a gama GT aumentada. Ele tb, não deu muita importância e disse para eu voltar em seis meses.

    Tudo isto que estou te contando, Adriana, ocorreu de fevereiro pra cá! Parece mentira, mas meu corpo doía tanto que procurei também , um Reumatologista. Ele quase me vira pelo avesso mas, não tinha nada.. Aí, foi quando no exame de urina deu a presença de bilirrubina (+).

    Com a GGT elevada, e agora, a bilirrubina tb, voltei pro Gastro e pedi-lhe que, ou me tranquilizasse ou investigasse o que estava acontecendo com o meu fígado. Foi então que ele solicitou a colangiorressonância e a Ressonãncia Magnética do abdome superior, que nem foram feitas porque o Plano de Saúde quer maiores detalhes, etc. Amanhã vou lá, pegar a declaração, se for o caso.

    Quanto ao TSH, precisa de jejum , sim.
    Nunca fizeste uma ultrassom da tireóide?

    Sim, a minha Endo viu minhas taxas do fígado porque eu , como já as tinha, as levei. Não sei se ela iria me pedir. (?) Mas ela me disse:. êpa! essa GGT tá elevada, talvez fosse bom procurar um hepatologista… mas aí, deu-me a requisição para quando eu voltasse dali a um mês e inclui as benditas taxas.. foi aí que deu aquele “balaio- de- gato- com- uns 20- cachorros-dentro” e ela decidiu que não havia o que fazer a não ser tomar o I-131… o resto da novela vc já sabe , né? rsrsr

    BOA SORTE E MELHORE LOGO, TÁ!
    ABRAÇÃO!

    • Que bom que eu ajudei palpitando!

      Bom, eu nunca fui um primor de saúde não, mas também nunca fiquei doente a toa. Na verdade eu sempre fui uma criatura meio esquisita: um misto de preguiça crônica com hiperatividade ambulante. Eu dava um boi pra não entrar numa atividade, mas se eu entrasse, ninguém levava mais a sério e trabalhava tanto quanto eu. Então nos primeiros sintomas, basicamente um cansaço e uma irritação com tudo, eu não dei a confiança devida. Insônia eu sempre tive em algum grau, então era outra coisa que não despertou minha atenção. Quando eu comecei a me sentir mal fisicamente mesmo, final de 2008 começo de 2009, achei que era porque estava passando por uns perrengues no trabalho, e a coisa estava muito tensa! Ai comecei a tremer mas como nunca tive mão firme, nem liguei. Comecei a emagrecer, mas como eu tinha kilos para perder não parecia pouco saudável, e eu estava caminhando mais então achei que era isso (embora eu estivesse comendo feito louca!). Ai comecei a sentir calor, mas também sempre fui calorenta, só que agora todo mundo de casaco e eu de camiseta: opss, tem algo errado aí. Aí veio a dor no corpo, do tipo que era difícil andar, e a falta de ar: pronto, tô com câncer no pulmão ou coisa assim… Ai comecei a fazer muito xixi e a dor nas articulações além das musculares foram piorando: era um peso nas pernas que só e como meu pai é diabético, pensei logo: ferrou, tô diabética. Mas tudo isso fugindo de médico. Irritação eu nem falo mais nada, mas como disse tinha muito aborrecimento no trabalho e eu já sou estressadinha por natureza mesmo, então só associei como sintoma bem depois! Sabe deus como aguentei tanto tempo. Ai o tremor começou a ficar debilitante (não dava pra segurar um copo d´água se ele estivesse muito cheio ou abrir a porta de casa: a chave não entrava na fechadura nem por reza braba!) e apareceu o bócio. Somando tudo, não tinha jeito: eu tive que ir no médico. O clínico pediu vários exames inclusive TSH e T4 live e foi quando descobri o que eu tinha.
      A minha sorte foi achar um médico que atende como clínico num posto de saúde mas é endócrino, senão eu teria que me consultar nas cidades vizinhas! Porque o primeiro clínico que me atendeu, quando viu meus exames, falou na lata: Hiper eu não trato.
      Fora uma inflamação inespecífica que a hemossedimentação aponta desde o primeiro exame, meu hemograma é bonitinho, e não há nenhum indício de outras coisas além da tireóide. Os outros exames também: colesterol, glicose, todos os básicos que você puder imaginar é tudo sempre dentro dos VRs. E agora o GGT foi o outro que deu alteração.
      Mas nunca fiz a ultrasonografia não. O meu endocrino aperta com vontade o meu bócio e não acha nódulo nenhum. Hoje por exemplo ele está praticamente inexistente. Ontem estava grande (talvez por não ter tomado remédio domingo por conta da dor de garganta). E assim vai indo. E eu tenho todos os sintomas de Graves embora tanto o mixedema como a exoftalmia sejam BEM moderados, leves mesmo. É mais desconforto nos olhos e alterações na visão do que olho saltado. O problema de fazer outros exames é o mesmo do médico: eu moro no fim do mundo, onde judas perdeu as meias, porque as botas ele perdeu antes. Então qualquer exame que não seja os básicos tem que ser feitos em outra cidade, ai é coloca a mão no bolso com vontade ou é entra na fila do SUSto pra exames que exigem deslocamento do paciente, e fora casos de urgência urgentíssima, isso pode demorar uma vida inteira!
      Eu queria fazer outros exames mas por aqui é pedir pra me aborrecer… até porque com doença (e embora o médico seja do SUSto tem exames, remédios e outros gastos) + filhos na escola em uma cidade vizinha (então soma aí transporte e mais alimentação pros dias que tem atividade extra de tarde) + filho na faculdade morando em outra cidade (então estou sustentando duas casas) + crise global, não estou podendo fazer gastos fora do orçamento nem por motivo de saúde se for possível evitar, ainda mais que teoricamente eu tenho um bom plano de saúde que não funciona por aqui, mas que se eu for pra outro lugar vou poder usar. Parece desperdício de dinheiro mas pro meu mais velho ter plano de saúde onde está morando, incluir a mim e aos outros filhos ou não fazia um nada de diferença, então…

      Então no fundo é tudo um salto de fé. Seu Dr. Médico da Silva me disse e o que ele disse fez sentido com base em tudo que ávidamente eu leio, então é isso até eu descobrir que não é. :)

  9. lucia diz:

    Ô minha amiga, por que esperaste tanto tempo pra procurar um médico, com todos esses sintomas aflorando e te fazendo tanto mal?

    Às vezes, temos atitudes inexplicáveis mesmo, né?

    Talvez o médico não tenha solicitado a ultrassom, porque, certamente, os sintomas eram muito característicos e não havia dúvida quanto a ser Doença de Graves, porque, segundo tenho lido, a glândula se dilata pela produção excessiva de hormônios e, parece, também, que não há nódulos. … Mas , a ultrassom, certamente, seria importante para veres a diminuição da glândula durante o tratamento, porque, pelo que entendi, é assim que o medicamento atua, não? Desculpa , pela ignorância!

    Com o tratamento com o tapazol e o beta-bloqueador, ainda sentes MUITOS DOS SINTOMAS?
    Já houve, neste tempo em que os tomas, ajuste de dosagem?
    Estou percebendo que não sei nada sobre outras doenças da tireoide a não ser um pouco sobre os nódulos tireoidianos. Mas, vou me informar mais , pode ter certeza!

    Por que será que os médicos não nos indicam uma dieta pobre em iodo como coadjuvante no tratamento com as drogas antitireoidianas?
    Não é a tireóide que usa o iodo da alimentação para fabricar os hormônios t3 e t4, normalmente?
    Então, dieta rica nesse mineral para quem tem hipo, e pobre pra quem tem hiper, não seria lógico?
    Ai, meu Deus, não sei de nada , mesmo! Tristeza!
    Era tão bom que pudéssemos ser auto-suficientes, né? Saberíamos tudo! Não dependeríamos de ninguém! BELEZA DE VIDA!…hahahah, só rindo mesmo, né?!

    Eu, por exemplo, devo ter ajudado muito, o hiper a ter se instalado no meu organismo. Minha alimentação era muito rica em iodo (todos os dias: brócoles, rabanete, couve, repolho e, em época de caqui, (o que está acontecendo agora), um absurdo de consumo….
    E, já estava lá o “bócio multinodular” que por si só, nem precisava de tanta ajuda assim! humor negro!

    Como seria bom que pudéssemos ser auto-suficientes, né? Saberíamos TUDO! Não dependeríamos de ninguém! BELEZA DE VIDA!…hahahah, só rindo mesmo, né

    Quando tiveres um tempinho, dá uma olhadinha no site aí embaixo, tá! Caso, ainda não o tenhas visto, claro. É bem interessante!
    Boa noite querida! Espero que amanheças muiiiiito bem!

    http://www.libertas.com.br/novo/index.php?central=conteudo&id=2977&perfil=1&idEdicao=0
    Tireóide e Emoções

  10. lucia diz:

    Olha, gente!
    Com tudo que li aqui sobre o que se sofre com hipertireoidismo, eu, mais do que nunca, não vou exitar em fazer a cirurgia, assim que for possível!

    Digo isto porque o que eu senti foi muito pouco em relação ao que vi aqui, até porque o meu hiper , graças da Deus , foi descoberto assim que começou, porque sempre fiz controle dos hormônios, por conta dos nódulos que possuo na tireóide.

    Há um mês e meio tomo o famoso Tapazol que, quase me mata de susto (rsrsr), mas conseguiu colocar no lugar meu T3 e o T4, de formas que hoje, não sinto absolutamente nada… só estou esperando que o meu TSH suba pra tirar fora essa sacana dessa glândula (rsrsr) que, ultimamente, decidiu tentar me matar! rsrsr.

    Render-me- ei ao Hipo! É muito sofrido ter Hipertireoidismo!
    TORTURANTE, MESMO! Não merecemos isto!

    Tenho duas irmãs com Hipotereoidismo.. Uma, já há muito anos…. tem a tireóide atrofiada. Outra, há uns três, porque teve que fazer cirurgia , por conta de um nódulo grande e antigo.

    Quando estão meio chorosas ou depressivas é porque não ligam de fazer o controle dos hormônios e até esquecem de tomar o remédio. Não levam a sério, sabe?
    SE chamo à atenção, e vão ao médico, a dose é sempre alterada e fica tudo direitinho… em paz com a vida!. o Puran T4 de uma, e o Euthirox da outra, não traz qualquer efeito colateral. Só isso, gente, pra mim, É a glória!

    O fato é que, como os sintomas do hipo não são tão notados como no hiper, as pessoas não se ligam… Uma coisa é vc ter taquicardia… não há como não notar! Outra, é bradicardia……. mas, com elas, eu fico em cima…

    Como moro só, e dou muita importância a ter uma boa qualidade de vida, fico procurando saber como estão o tempo inteiro.
    Elas moram em outra cidade. Têm família grande e quando se tem família grande , sabe como é, né? Primeiro, os filhos, o marido, o cachorro, papagaio,etc… depois é que vem, a própria pessoa!..Só que , não se pode esquecer que, pra se cuidar bem de uma família , o CABEÇA DA HISTÓRIA tem que estar bem, né mesmo? rsrsr

    Bom, BOA SORTE para todos, principalmente pra MEL , que hoje vai ter uma outra intervenção de iodo!
    Abração!

    • Como dizia o esquartejador, vamos por partes:

      Porque demorei a procurar o médico: Você mesma já respondeu -> primeiro os filhos , o marido, os cachorros, os pais, a irmã, o sobrinho, a casa e se der e se sobrar venho. Depois porque era tudo muito disperso, muito “aumento de coisas que eu já tinha”, as vezes eu achava que era frescura, as vezes eu achava que era stress. Foi preciso que todos os sintomas estivessem ativos ao mesmo tempo preu compreender que sim, eu tinha um problema e que não dava mais pra esperar e colocar outros na frente.

      Sobre a dose do Tapazol: Acho que dei muita sorte. Ela funcionou sem precisar de ajuste. Tomo 20 mg dia e em 6 meses, estou com , segundo as palavras do meu médico hoje enquanto ele escrevia na minha folha de acompanhamento : “atividade metabólica em equilíbrio medicamentoso”. (ou algo parecido com isso). Ele falou que não preciso fazer o TSH agora porque pelo T3 e pelo T4 livre + exame clinico, já deu pra ter uma idéia. Em alguns meses ele vai pedir de novo o T4 livre e aí eu faço o TSH no lugar do T3.

      Sobre bócio e tapazol: Drogas antitireoidianas tem pouca ação nos bócios, em especial os nodulares. A tendência é que eles reduzam, mas se forem muito grandes, dificilmente reduziram tudo só com medicamento. O meu teoriamente não é nodular: a tireóide incha por estar hiperativa e por conta das toxinas liberadas na DG (doença de Graves), ao menos segundo compreendi. Por isso, se forem pequenos, os bócios difusos tendem a sumir conforme a doença vai sendo controlada, mas podem reaparecer depois já que a doença é auto-imune.

      Sobre os sintomas: Praticamente todos estão sob controle, Lúcia. Eu não tremo mais (exceto em ocasiões específicas), a taquicardia está controlada (acordo e vou dormir ou seja, nos momentos mais afastados da dose do remédio , com o coração lá perto do limite máximo, mas não tem passado disso, de novo ,exceto em ocasiõe específicas, tipo quando minha mãe foi hospitalizada a um mês atrás, aí também, era pedir demais). A pressão nunca subiu muito, mas ia a 14/9 e até 15/9 em algumas raras ocasiões: agora não passa de 12/8, normalmente está 10/6. O cansaço melhorou, embora ainda não tenha sumido completamente, o mesmo pras dores musculares e nas articulações. Os únicos sintomas que houveram poucas ou nenhuma melhora foram a insônia e o estado de nervos, mas acho que há uma grande parte deles que é retroalimentada por eles mesmos, ou seja, eu fico nervosa porque fico nervosa, e perco o sono porque perdi o sono… nem tudo é totalmente a tireóide, ela só piorou o quadro. E vez por outra tenho uns arremedos de sintoma de hipo, em dias que aparentemente a tireóide produz menos hormônio e o tapazol não só evita o excesso como reduz um pouco o mínimo ideal. Mas isso é pouco e é detalhe. Perto do quadro inicial, eu tenho que admitir que estou ÓTIMA! Só ainda insone e nervosa… :)

      Sobre quanto tempo até os sintomas diminuirem ou sumirem: todos os relacionados ao beta-bloqueador diminuiram em questão de dias, e sumiram em questão de semanas. Tanto que o médico reduziu minha dose de atenolol na metade e ainda está totalmente sob controle tanto a taquicardia, pressão e tremores. Como estou gripada, tossindo muito, quando tenho crise de tosse sinto a palpitação e as vezes uma leve taquicardia, mas ela volta ao normal logo que a crise passa, então não estou muito preocupada. Não lembro como era estar gripada sem graves, mas acho que quando eu tossia muito eu sentia falta de ar , palpitação, essas coisas…
      Os ligados ao funcionamento da tireóide levam mais tempo: um a alguns meses pra começar a diminuir. Como aparentemente a minha dose foi certa de cara, em 6 meses a maioria deles sumiu. Mas são cíclicos: em alguns dias vou ao banheiro repetidas vezes. A tireóide funcionou acima da medicação naquele dia. Em outros fico sem ir ao banheiro por uns 2 a 3 dias, provavelmente pq a tireóide funcinou abaixo do medicamento naquele dia.

      Assim como na hipo onde ainda há uma certa produção de hormônio, embora pouca pro metabolismo normal, no hiper, não há uma produção exata em todos os dias. Por isso se ajusta o remédio, quando por um tempo maior nota-se que a tireóide está trabalhando mais ou menos do que antes. Mas no dia a dia há pequenas variações que não justificam a mudança de dosagem, mas se refletem nos sintomas. O mesmo se aplica quando a tireóide não produz mais hormônio nenhum: A dose de puran ou euthyrox vai ser X. Agora isso não significa que um dia o corpo peça um metabolismo mais acelerado e aí o hormônio sintético vai ser pouco. Ou peça um metabolismo mais lento e aí o remédio vai ser muito… mas como são dias isolados, não justifica a mudança da dose. O paciente vai se sentir meio mal naquele dia, com sintomas de hipo ou hiper, mas depois vai passar, porque a dose é a correta pra média do metabolismo.

      Também não entendo porque não se recomenda a dieta pobre em iodo pra quem tem hiper. No hipo é mais complexo, porque tem alguns hipos que são desencadeados pelo excesso de iodo (tireoidite de hashimoto) ou por falta (bócio endêmico), então é meio que caso a caso… mas na hiper, a lógica me diz que consumir iodo extra, fora o que não temos como evitar, é bobagem. Eu evito. E recomendo evitar. Mal, definitivamente não vai fazer! Pelo menos enquanto a tireóide estiver hiperativa! :)

      Ufa… respondi tudo ou pulei alguma coisa?

      Acho que é isso. Dedos cruzados pra Mel hoje. Ah, vou fazer uma apêndice no post sobre erros laboratoriais pra falar o que meu médico falou dos meus exames, só pra deixar o registro, já que não compensa um post só sobre isso. Farei isso quando eu chegar em casa (estou no meu pai, que é perto do médico, então vim almoçar aqui! :) ). — Mudei de idéia, devo fazer um post curtinho… verei iss ao chegar em casa.

      (fiz em forma de post mesmo: http://themiddleofnowhere.wordpress.com/2010/05/19/enquanto-isso-no-consultorio/

    • rosemeire silva diz:

      oi sou rose ,tomei o tapazol por 3 anos e os hormonios da tireoide ñ cederam um passo,sempre que faço os exames,o que acontece de 2 em 2 meses,estão cada vez mais altos e os nodulos que são dois,só aumentam de tamanho,na ultima semana minha endocrino resolveu trocar o tapazol pelo propilrocil e achou melhor que eu faça acirurgia de retirada total do nodulo e tbm me deu uma guia de encaminhamento para o tratamento com o iodo radioativo,to com um pouquinho de receio em relação ao iodo,mas voudeixar acontecer.

  11. mel diz:

    Obrigada pelos dedinhos cruzados rsrs, exame (PCI pós dose) feito com sucesso, resultado somente depois do dia 25/05…aguardando ansiosamente…

    Abraço!!!

  12. lucia diz:

    http://www.fm.usp.br/endoresidentes/protocolo/prot_tireoide.php

    Acabo de encontrar esse site, aí em cima. Lá, tá dizendo, entre outras coisas importantes, que os médicos devem checar a função do fígado sim, antes de prescrever as drogas antitireoidianas.

    Em se tratando de “residentes”, pessoas que, ainda , estão caminhando para um objetivo, tudo tem a devida importância, né?

    O texto é simples, isto é, mais simples de que qualquer outro que eu tenha lido.
    abração!

    • Bem bom o texto.

      O problema Lúcia, e que entre o que os médicos precisam/devem fazer e que de fato fazem há grandes diferenças. E nem os culpo: as vezes há muitos fatores que atropelam certas condutas padrão.

      Bom, vou repetir o meu GGT em um mês e ver qualé… Mas independente de qualquer coisa, não “acho” que seja do medicamento já que as outras taxas estão ok. Mas nunca se sabe! :)

  13. lucia diz:

    É verdade Adriana, pois o meu também já estava elevado, antes do medicamento. Pode ser que, após fazer colangiorressonância e a RM do abdome superior, o médico chegue a algum resultado que justifique a tal alta… muito embora, ainda não saiba se vai dar para fazer , porque até agora, o Gastro ainda não fez o laudo com as informações que o plano exige pra poder dar a autorização. Disseram que me entrariam em contato comigo.

    Bom, mais cedo ou mais tarde, vou ter que saber o que acontece com a GGT que insiste em se manter em níveis considerados altos, sem qualquer outra causa aparente de toxidade.

    Ah, agora me ocorreu que, em 2009, eu mesma vinha executando todo o processo que envolve uma esculltura ficar prontinha. Desde 2005, quando comecei, só fazia o modelo em argila e terceirizava o resto. Ta aí, talvez uma boa explicação: Lidei diretamente e diariamente com resinas, borrachas líquidas, solventes, etc…Claro que usava máscaras e luvas mas… nem sempre! Quem sabe não esteja aí, o mistério?
    Vou mudar o foco da pesquisa, agora!Qualquer coisa , te digo, tá?

    • Bom, eu não mexi com nada disso… também nunca bebi muito e já tem anos que não bebo nada. Então não faço a menor idéia. Assim como não sei porque desde o ano passado minha hemossedimentação é alterada. Primeiro ABSURDAMENTE alterada, depois Muito alterada e agora Bem alterada. Tá diminunindo, mas que inflamação é essa que existe desde setembro de 2009? Ou serão várias e eu é que não fiz exame entre elas?

      Tem certas coisas que talvez a gente nunca descubra. :P

  14. lucia diz:

    http://www.fwlab.com.br/exames/exames/Wca1e18b2bdc6b.htm

    Sobre a gama-glutamil transferase:

    O texto aí em cima, confirma, como vc já sabe, que, no seu caso , a GGT pode estar alterada por conta do hipertireoidismo mesmo, mas , no meu, é impossível, porque, quando tomei conhecimento, eu nem sonhava com esta possibilidade.

    Agora, acho que começo a entender porque os médicos NÃO dão tanta importância à sua elevação isolada….porque é um marcador mesmo de que ingere bebidas alcoólicas… e , sabe como é: eles devem achar que as pessoas mentem sobre este assunto…o que não é o meu caso pois o gosto do álcool nunca me agradou! Até que eu tentei mas não teve jeito! rsrsr.
    Não vejo a hora de saber que diabos está acontecendo comigo!

    • A não ser que o treco seja totalmente cumulativo e resista a uns 19 anos praticamente sem beber nada, não pode ser álcool mesmo no meu caso. Na época da faculdade eu até bebia um tanto, não de cair de bêbada ou coisa assim, mas tomava umas cervejas com os amigos. Mas desde que fiquei grávida do meu primeiro filho que bebida me desce quadrado, então tem pelo menos 19 anos que o máximo que eu tomei foi um copo de alguma coisa alcoólica com intervalos de meses entre eles e já em uns anos que nem isso…

      Só por garantia, queria ter feito esse exame antes de ficar doente, e depois, antes de começar o tapazol, só pra ter certeza. Mas vamos ver como ele sai mês que vem. Não estou muito preocupada com isso não. Acho a tal da hemossedimentação acusando uma inflamação mais preocupante, e desde que pirei com o primeiro resultado que nem isso me incomoda tanto. Como os médicos gostam de dizer: é algo tão inespecífico que não vou ficar preocupada a toa! :)

  15. lucia diz:

    Tenho aqui, em mãos um resultado de um exame que foi solicitado pelo Reumato, no mês passado e esse, o VSH (velocidade de sedimentação das hemácias) foi o único que deu uma alteração.
    Tem como valor de referência para a 1ª hora: mulher 16 mm .
    O meu deu 21 mm.
    O médico não fez qualquer pronunciamento sobre o fato e, como eu estava ligadona naquela tal de GGT , tb não me lembrei de perguntar.

    Mas, olha: acabo de ler neste site abaixo registrado, muitas informações sobre esse exame e uma das inúmeras causas para sua elevação é tb o hipertireoidismo, além da tireoidite autoimune , hipotireoidismo… etc. É bem interessante. Enorme, mas interessante!

    A sua leitura, certamente, deixa-la-á menos preocupada.

    http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0104-42302000000300008&script=sci_arttext

    Boa noite!

    • No meu 1o exame, deu a bagatela de 64 m na primeira hora e 93 na segunda!!!!!!!
      depois foi baixando, baixando, baixando. Mas ainda muito acima do normal.

      Li o texto, obrigada pelo link. Como eu disse (e já disse em uma das versões do povo pergunta, a gente responde) é a inespecifidade em forma de exame. Pode ser algo gravíssimo ou uma bobagem qualquer. Só achava estranho que o meu embora abaixando constantemente (o segundo deu 17 na primeira hora com VR 3 a 7 e 53 na 2a, com VR 12 a 17 e o terceiro não estou com ele em mãos agora e com preguiça de ir pegar na bolsa, mas foi na casa dos 14 na 1a e sei lá, uns 40 na 2a, com os mesmos VRs) ainda não esteja normal depois de 6 meses de tratamento, sem sintomas, etc… como eu li lá que hipertireoidismo pode alterar (em outros textos não tinha achado essa relação não), então agora que nem me esquento mais. DEVE ser isso, e estava super alto da primeira vez porque eu estava com TODOS os sintomas já a uns 6 meses no mínimo e sem tratamento, então deve ter surtado por isso. Mas só deve… Saber acho que nunca saberei! :P

  16. lucia diz:

    Acho que estou ficando hipo, amiga, pelo menos , temporariamente! rsrsr…

    Os 3 comprimidos de tapazol que me foram precritos da última vez em que estive no consultório, com a finalidade de “empurrar” o TSH para cima, deve estar dando resultado muito rápido. O t4 livre já estava no mínimo (0,9) conforme a refêrencia do laboratório. Quem sabe já desceu mais ainda e o TSH subiu de vez! (Desculpa…rsrsrs… papo de leigo, mesmo, né)… Mas, sei lá… o fato é que eu não sou tão lenta , assim!

    Não tenho qualquer outro sintoma, além deste. Confesso que, dormir, é uma das coisas que mais gosto de fazer… mas, direitinho, à noite , 8 ou 10 horas, já está de bom tamanho. Agora, algumas vezes por dia, também… me poupe, né? Esta, não sou eu!

    Não diria que estou depressiva, aliás, para falar a verdade, as depressões que tive até hoje, foram consideradas normais, isto é, foram desencadeadas por conta de situações como perda de pessoas muito queridas, etc… Então tudo bem, né, e, além do mais , os sintomas eram diferentes: sentia-me muito infeliz, chorava, não queria me alimentar, não queria ver ninguém…enfim, coisas de quadro depressivo, mesmo.

    Mas o que está acontecendo agora, é diferente…É lentidão, mesmo… e falta de vontade de fazer o que quer que seja!

    Você acredita que , até tenho entrado no seu blog, mas não tenho tido coragem para escrever algo, mesmo querendo?

    Há pouco, estava dormindo!… das 12:h às 15:40. Está demais , pra mim!

    Já deveria ter começado a fazer uma caminhada diária , mas …. e a coragem, cadê?
    E, isto , Adriana, me faz um mal danado!

    Mesmo antes do hipertireoidismo, era meio elétrica! O mais que tenho conseguido, nestes últimos 3 dias, é ficar tomando um pouco de sol, mas , aqui mesmo, na varanda do apto.

    Quarta-feira vou conversar com o Homeopata. Tenho muita confiança nele , pois é um estudioso!

    Acho que só há uma coisa a fazer: amanhã cedinho vou ao laboratório , ver como está o TSH e, dependendo do resultado , páro o Tapazol.
    A médica, … só na segunda!
    Abração!

    • Lúcia,

      eu não sou médica e não sou você, mas acho, só acho, que algo está pra lá de errado.

      A Joana escreveu outro dia que parou por conta própria o Tapazol, você indo no mesmo caminho. Eu acho que o que está fugindo a compreensão de vocês na minha humilde opinião, é que estamos tratando de um problema hormonal.

      Estou tentando pensar em uma analogia que sirva pra explicar o que penso mas não me vem nada inteligente…

      Vamos supor que você está com um vazamento na sua torneira da cozinha. Ai você vai e esvazia a caixa d’água. Durante algum tempo, ainda continua vazando porque tem água nos canos. Mas a água nos canos seca uma hora ou outra. Agora, ao invés de um vazamento você sofre com falta d’água e pensa: pronto, resolvi o problema, agora estou com o problema contrário. Vou encher a caixa d’água de novo. Não se surpreenda se começar a vazar outra vez.

      O que o Tapazol faz é esvaziar nossa caixa d’água. Ele fala pra tireóide pra parar de produzir tanto hormônio e ela, que bom né?, obedece. A gente continua um tempo com os sintomas porque tem hormônio circulante no sangue, que em dado momento, acaba. Aí pode pintar sintomas de hipotireoidismo. Só que a solução não é encher a caixa d’água de novo, mas (e aí a analogia fica péssima), mas consertar a torneira ou na situação real, ajustar o medicamento. Coisa que só médico vai poder fazer.

      Se você parar o remédio e não for o caso de estar com hipotireoidismo, e sinceramente não acho que seja o caso, em poucos dias seu corpo vai estar cheio de hormônio de novo. Interpretar o exame de sangue literalmente como TSH alto = paro o tapazol é complicado porque pode estar alto já que sua dose foi alta, mas se você parar, o TSH pode cair rapidamente também.

      Meu conselho é não pare até conversar com a médica. Explica suas dúvidas pra ela, diz que vocÊ está mole, com preguiça mesmo e vê o que ela diz. Se ainda se sentir em dúvida, converse com outro médico, mas não tome essa decisão sozinha

      O maior problema do hipertireoidismo é que os pacientes por preguiça, efeitos-colaterais, impressão de estar curado, medo do hipotireoidismo ou outras razões, para o tratamento no meio. E ELE VOLTA! E normalmente quando ele volta por não ter sido tratado corretamente, pode te pegar desprevinida, numa tempestade tireoidiana por exemplo…

      Só o que eu acho…

  17. lucia diz:

    … Adriana, peço-te desculpas ! Não me expliquei bem! Quando eu disse: depois do resultado do exame , se o TSH estiver alto, páro o Tapazol, leia-se:

    “Páro de tomar os 3 comprimidos e tomo, apenas, os 2 , que era a dosagem anterior. E isto, só irá acontecer porque, já no dia seguinte , que será segunda-feira , irei ao consultório da endo.

    Sei, perfeitamente, que não se pode tirar um medicamento, simplesmente, porque se quer…. Só o médico poderá fazê-lo… principalmente, neste caso, onde estão envolvidos hormônios.

    Já li aqui , e em vários outros lugares, sobre a famosa “tempestade tireoidiana” e não quero passar por ela. . Eu , não seria louca o suficiente para , irresponsavelmente, desencadear uma coisa assim. Portanto sossega, amiga, foi apenas um mal entendido, para o qual te peço desculpas!.

    P.S. : A gente sabe, porém, que “TUDO é relativo” e, se eu não tivesse tomado essa EXATA atitude – PARADO de tomar o PURAN T4, de 75 mg, que um médico havia me prescrito apesar do exame de sangue atestar hipertireoidisno, porque eu não apresentava qualquer sintoma, e era uma forma de tratar os nódulos , uma semana antes de ser atendida por essa médica que hoje me acompanha, – fatalmente, não estaria aqui conversando sobre o assunto.

    Depois, te conto este episódio!

    • Ufa! Eu fiquei super preocupada. Ainda bem que foi um mal entendido!

      PS: O exame atestou hiper e o médico passou puran? Ele tava bebendo o que na hora que te consultou????? Porque não ter sintomas pode significar não ter sintomas ainda… E o puran de um jeito ou de outro, tratando o nódulo ou não, ia jogar mais hormônio no sangue… Eu heim, é cada uma! :)

  18. lucia diz:

    Pois é!

    Desde 1998, quando decobri que tinha um nódulo na tireóide, faço acompanhamento, quase que anualmente. Os exames são : ultra-som, sangue e punção. Alguns anos depois, foi solicitada uma cintilografia cujo resultado atestou: nódulo frio, infelizmente.

    Durante todo esse tempo, sempre apareciam novidades, como sejam: nódulo cresceu, nódulo diminuiu, há mais nódulos, agora tem um cisto, e por aí, vai.
    As punções nunca eram conclusivas, motivo pelo qual tantas foram feitas…. ” material insuficiente para análise = escassa celularidade.”

    Como os nódulos não eram palpáveis e o fato de ser – pelo menos o maior deles – mergulhante, e, mesmo assim, não me atrapalhar em nada, fui deixando pra lá , até que descobri que, mesmo que a função da glândula esteja normal não impossibilita o portador de ter um câncer.

    Foi quando, literalmente, me desesperei e procurei um médico para solicitar-me os exames de rotina , mas dessa vez, com o intúito de : exames em mãos, correr atrás de um cirurgião de cabeça e pescoço.

    Aí, começa o drama de conseguir uma consulta para ontem! Peguei a lista dos endocrinologistas do Plano de Saúde e comecei a ouvir; só dentro de 2 meses , 1 mês, 20 dias, e por , vai. Lá pelas tantas, encontrei um, que poderia me receber em 5 dias , e adorei, por tratar-se de um renomado médico.

    Foi aí, que descobri estar com hipertireoidismo e , perdi o chão, haja vista a impossibilidade de efetuar a cirurgia com os hormônio, literalmente desequilibrados…

    De posse do resultado, o médico fez-me algumas perguntas, às quais respondi negativamente, auscultou-me, pediu para apertar-lhe as mãos e, disse que o meu aspecto era muito bom , que os nódulos haviam diminuido, portanto, com aquela evolução, tudo indicava que a doença era benígna.

    Decidiu tratar os nódulos. E foi aí, que me prescreveu o Puran t4 de 75 mg. Eu, ainda disse : Puran? ???? …. mas eu não estou com hipertireoidismo? Aí, ele sorriu e disse : você é hipocondríaca, menina! Pediu para eu voltar em 01.06.2010 como o resultado dos novos exames.

    Passei uma semana sem querer tomar o Puran…. Conversei com algumas pessoas que me disseram: “este cara é famoso”… “é um excelente médico”… “ele sabe o que está fazendo”… “Você tem que confiar no médico que está lhe tratando”… E , como não consegui nehuma outra consulta com outro médico para, pelo menos, tirar minhas dúvidas, e, já sem saber o que fazer, decidi tomar aquilo, de uma vez!

    Não consigo me perdoar por tanta burrice!

    Uns três dias depois, comecei a sentir algumas coisas estranhas: um calor diferente… mas, todo mundo estava com calor… uma suadeira muito grande… mas, todo mundo andava suando…. depois, um queimor muito grande nas mãos e nos pés que ficavam muito vermelhos e a pele da parte superior dos pés e da perna dóia muito… uma irritação que não sabia de onde vinha, além de um peso muito grande nas pernas que me impossibilitava de ficar sentada por mais de três minutos. Isso, já fazia 5 dias que eu tomava o Puran. Tentei falar com ele , mas não deu…

    Decidi párar aquela droga!

    Na segunda feira voltei lá e ele ficou muito impressionado porque, nunca viu ninguém com aqueles sintomas por causa do medicamento e decidiu trocar para uma dosagem menor …Puran de 50 mg… e disse: qualquer coisa , volte aqui!

    Saí de lá, sabendo que nunca mais queria ver aquele cara!… E, fiquei mais uma semana sem medicação nenhuma até conseguir uma consulta com esta médica. Dois dias antes da consulta senti taquicardia, pela primeira vez… Os batimentos foram a 113 e eu estava deitada na rede, lendo. Depois, surgiram outras. Aí, comecei a ficar , realmente, assustada!

    Quando a médica viu meus exames, quase cai dura! e comentou..: Ainda bem que você é uma pessoa esclarecida e parou de tomar isso!

    O resto vc já sabe…

    P.S.Encontrei este site… Acho que vai lhe interessar!
    Arquivos Brasileiros de Endocrinologia & Metabologia
    Print version ISSN 0004-2730
    Arq Bras Endocrinol Metab vol.45 no.6 São Paulo Dec. 2001
    doi: 10.1590/S0004-27302001000600005
    artigo original

    ——————————————————————————–

    Avaliação do Intervalo de Tempo e Custo Médio para a Obtenção do Eutiroidismo na Doença de Graves Tratada com Drogas Antitiroidianas em Um Hospital Geral

    Roberta A. Nirschl

    .

    • Acabei de responder a Cléo justo isso, que agora é dificil achar um endócrino porque o número de pessoas com diabetes ou disfunção da tireóide ou aumentou horrores ou as pessoas estão finalmente tendo consciência desses males…

      “este cara é famoso”… “é um excelente médico”… “ele sabe o que está fazendo”… “Você tem que confiar no médico que está lhe tratando”

      Pois é… todo mundo fala essas coisas, mas numa hora dessas, com sua saúde em risco, o bom senso tem que prevalecer. Com sintoma ou sem sintoma, se meu exame está apontando excesso de hormônio, tem algo muito errado em me passar mais hormônio… Aí ou ele me explica tintim por tintim porque ele está fazendo isso e eu acredito e confirmo com outras pessoas, ou não dá pra confiar cegamente porque o sujeito é famoso, excelente, sabe o que está fazendo e eu deveria confiar nele. Porque no final das contas ele é só um ser humano igualzinho a mim, e se está cometendo um erro ou testando uma teoria com o meu corpo na reta, eu tenho o direito de compreender o que está acontecendo e pedir por outras opiniões. Essa fé cega em médico nunca me cheirou bem! :)

      Obrigada pela dica de leitura. Comecei a ler ontem na casa do meu pai mas ainda não terminei. Hoje o dia é corrido, mas vou deixar o email notificando seu comentário na minha caixa postal preu tentar lembrar de continuar a leitura amanhã! :)

  19. lucia diz:

    Menina, acabei de pegar o resultado do exame que fiz ontem.. e, o pior, é que eu estava certíssima! O TSH está nas alturas! 21.7 mcIU/mL, quando o normal é entre 0,3 e 5.0 mcIU/mL.

    No dia 30 .04, quando fiz o último exame, estava 0,04mcIU/mL, e, por este motivo, a quantidade do TAPAZOL, foi aumentada de 20 mg para 30 mg p/dia, até dia 17.06, quando deveria me submeter a novos exames.

    Já falei com a atendente da médica que me garantiu falar com ela ainda hoje, depois de ela atender os dois últimos pacientes que ainda se encontram no consultório.
    Acho horrível estar o tempo inteiro procurando ser atendida fora de hora e chego à conclusão que, realmente, é um saco tratar de quem tem hipertireoidismo. O desequilíbrio é muito grande, no comportamento desses hormônios, que decidiram, por uma coisa ou por outra, entrar em parafuso! ….saco! Mas… que culpa temos nós, né mesmo?!

    Não estou sentindo nada, mas estoupreocupada! Muito, mesmo!!

  20. lucia diz:

    Falei com a médica.
    Ela baixou a dose para, apenas, 1 tapazol por dia até daqui a 14 dias , quando deverei fazer novos exames. Disse-me para ficar despreocupada que não pode acontecer nada de grave comigo, por conta deste taxa alta, pois acha, inclusive, que o meu T4 e T3 devem estar, ainda, dentro do normal, e também que, para a atitude que ela tomou agora, só precisava mesmo da dosagem do TSH.

    Confirmou, que eu posso entrar em hipo, e se isso acontecer, prescrever-me-á hormônios tireoidianos. O pior, é que só consegui marcar a consulta com o cirurgião para 27.07.

    Disse-me , para ficar quietinha … não fazer nenhuma atividade física, ainda.
    Isto, é o que eu acho péssimo , pois não vejo a hora de voltar , pelos menos, a fazer caminhadas…. mas , como ando lerda mesmo, deixa pra lá! rsrrs

    • Não respondi a tempo mas a médica já te tranquilizou. A única recomendação que posso fazer é fazer acompanhamento de perto dos níveis do TSH, ok? Porque pode ser um quadro por conta do excesso de tapazol e reverter ou ser outra coisa, e se você acompanhar bem de perto, evitar sintomas desagradáveis agindo antes do sintoma aparecer.

      Só acho que como seu quadro deu um giro de 180 graus, que você não deveria ter pressa em ver o cirurgião. Sei que é só em julho, mas ainda assim, se ele for um cara responsável, depois de ouvir sua história, ele também vai querer esperar tudo isso se estabilizar para terem uma noção melhor do que está acontecendo com a sua tireóide e porque você está passando de um quadro pra outro com razoável facilidade…

      Não há muito o que fazer senão esperar pra saber como vai ficar, né? Então lá vou eu falar a palavra horrorosa que não gostamos de ouvir: Paciência! ;)

  21. lucia diz:

    Hoje, só pra variar um pouquinho, não me contive… a paciência, passou lonnnnge, ainda não sei se feliz ou infelizmente! rsrrs
    Tirei sangue novamente para exames de T3 e T4.

    O motivo da minha decisão foi o seguinte: Se com 2o mg de tapazol p/dia, durante um mês o meu T4 , chegou ao índice mais baixo de referência , ou seja o,9…. ( O TSH é que teve uma elevação mínima) … com 30 mg p/dia , nestes últimos 15 dias , em ação, a minha lógica de leiga, só diz que ele também baixou … e muito…
    Deus queira que eu não tenha razão!…

    Caso isto tenha acontecido, eu estou com o hipotireoidismo instalado, mesmo!

    Eis algumas das perguntas que me fiz: como só o TSH subiu tanto assim?… e, os outros? O quê os impediria de descerem mais ainda, indo, dessa forma, para níveis inferiores ao normal? Claro que, estou contando com a variação que existe nesta chamada “normalidade”. Juro , por Deus, que eu não entendo! E , eu fico muito angustiada diante de coisas que é para eu entender, e, não entendo!

    Andei lendo que, há o hipotireoidismo sub-clínico, onde o TSH está alto, mas T3 e T4 estão normais… e há, o , propriamente, instalado, que é quando o TSH está alto e o T4 abaixo do normal. Aí, neste caso, a conduta de tratamento muda completamente, pois os hormônios síntéticos, tb, tem que entrar em ação para haver pelo menos, um certo equilíbrio,

    Então, é isso, Adriana! fiz o exame pra esclarecer e , ficar mais tanquila…. Amanhã, no final da tarde , sai o resultado . Estou torcendo para o t3 e o T4 estarem dentro da normalidade e, que, com esse único tapazol, por algum tempo , as coisas se resolvam , da melhor forma possível.

    Quanto á consulta com o cirurgião, como ainda tem um tempinho e o cara é muito bom, inclusive como “gente”, e, antes, eu ainda vou conversar com o Homeopata, só resta mesmo aguardar.

    P.S : Em uma das últimas vezes que fiz a ultra-som, a pessoa lá, me disse que o nódulo maior, que é o mergulhante estava situado bem na ponta do lobo inferior e ela tinha certeza que daria para cirurgião tirar apenas ele, sem mexer muito no corpo da tireóide. Depois, é que apareceu outro no terço-médio do lobo…
    (?!)
    abração!

    • Vou fazer outro TSH e outro T4 livre nos próximos dias porque a dermatologista pediu pra ver o lance da queda do cabelo… Mas você devia parar de fazer toda hora: não vai mudar de uma semana pra outra!!!!!!!!! :)

      Relaxa um pouco. Houve um pico de hormônio, foi passada uma dose muita alta de tapazol, eles cairam. Eu sei que foi uma mudança que parece brusca, mas no fundo significa que seu corpo reage MUITO bem ao tapazol. Então também não é motivo pra desespero.

      Com 1 por dia vocÊ vai ter uma idéia melhor. Esse exame que vc fez por sua conta ainda pode estar alterado pela dose a mais então não é tão significativo como você pensa. Depois de um tempo tomando 1 comprimido por dia é que você vai ter uma noção mais exata do estado da sua tireóide, viu?

  22. lucia diz:

    Como está Mel? Tem notícias dela?

  23. lucia diz:

    Vai mudar sim, amiga! Vai não, MUDOU!

    Peguei o resultado e já falei com a médica. Ela atestou o hipotireoidismo, mesmo!

    Os resultados foram: T3 = 38,4 ng/dl…. T4 livre = 0,40 ng /dl e o TSH, que acabou sendo feito novamente, ja está em 34.7 mcIU/mL ….
    (valores normais: de 60.0 a 190.0ng/dL ……0,70 ng/dl a 1.80 ng/dL e 0,3 a 5.0 mcIU/ml, respectivamente)

    A conduta da médica foi a seguinte: Explicou-me que, simplesmente, parar o tapazol não seria o correto , porque, certamente eu voltaria à condição de hiper. Então, fez uma associação: continuar com 1 tapazol por dia e, antes do café da manhã , METADE de um PURAN T4, de 75 mg jogando a outra parte fora, isto, para não iniciar com uma dose já de 50 mg de Puran..

    Fazer isto, por uma semana…. Na semana seguinte, comprar Puran de 50 mg e seguir com a associação por mais uma semana … , imediatamente depois, fazer novos exames…

    POis é Adriana, não tenho me reconhecido nesta pessoa que tem preguiça de levantar-se pela manhã, que não se interessa por qualquer coisa que seja, com dores de cabeça, pressão arterial alterada – apesar da administração dos remédios que eram tão eficientes- além de batimentos cardíacos abaixo de 60 p/m. Todas estas mudanças que , a cada dia iam se somando, (últimos dias, claro) levaram-me a tomar essas atitudes, isto é , fazer um exame atrás do outro. Até , me desculpei com a médica, pela minha insistência em estar ligando, mas, ela me tranquilizou quanto a isso, e me atendeu muito bem, graças a Deus!

    Desejo que o resultado dos seus exames seja o que vc espera, vc só não , todos nós esperamos!

    Agora, ocorreu-me uma coisa: Será que a sua dosagem de tapazol não está pequena? Já pensou nisso?
    BOA SORTE AMIGA E MUITO OBRIGADA POR TER CRIADO ESTE BLOG!

    • Sim, mas até onde entendi é um hipo por conta do remédio. Tanto que não dá pra suspende o tapazol. O que quis dizer é que o quadro não ia mudar muito se você esperasse só com o 1 comprido, entendeu?

      Mas beleza, pelo menos assim você se poupa de eventuais sintomas da hipo! :)

      Quanto a mim, segundo os ultimos exames, não. O TSH estava normal, não vi o t4 livre mas o t3 estava normal também… Ou seja, a dose estava boa. As vezes acho que ainda tenho sintomas da hiper, as vezes acho até que a dose está alta e tenho alguns sintoma de hipo, e as vezes acho que é só neura minha, que é assim mesmo.

      Mas tô tranquila. :)

      E de nada. Eu é que agradeço vocês virem trocar idéias comigo.

  24. lucia diz:

    É um hiper por conta do remédio, sim… e eu entendi o que vc quis dizer, Adriana.
    O fato é que , se demorasse mais usando mesmo que fosse apenas 1 tapazol por dia, os nívéis dos hormônios iriam continuar a diminuir, e aí, os sintomas , certamente, seriam piores, como vc mesma lembrou.

    E, aqui pra nós:
    Como a minha reação a medicamentos é muito rápida, caso aconteça algum sintoma novo, amiga, não vou esperar pelas 2 semana para fazer novos exames , não. Desejo, de coração, que não precise tomar esta atitude, mas, se for o caso….

    Quanto mais eu me informo, mas chego á conclusão de que: pacientes com hipo ou hipertireoidismo deveriam ser acompanhados mais de perto , isto é , as consultas, ou pelo menos os exames , deveriam ser mais próximos uns dos outros, ou pelo menos , deveria ser dito ao paciente: qualquer coisa diferente , volte aqui!

    Digo isto porque, como o meu organismo reage assim , outros tb devem dar esse mesmo tipo de resposta., né mesmo? … E aí, como é que fica?

    Como alguém pode esperar um mês ou dois meses pra voltar ao médico , se nesse meio tempo , começa a sentir que não está bem? E, além do mais, parece que os sintomas do hipertireoidismo – nas diversas doenças que atingem a gândula – apresentam-se MAIS ou MENOS graves, né mesmo?

    No bócio multinodular, por exemplo, parece não existir o problema da exoftalmia, que pra quem tem, deve ser um drama a mais, né?

    Então, o acompanhamento, não pode ser padronizado. Você não acha?

    Bom, novamente te desejo MUITO BOA SORTE , no resultado dos teus próximos exames!E, tudo indica que terás , ne?
    BOM FERIADO!

    • Quanto a isso eu não tenho o que reclamar: meu médico sempre diz no fim de cada consulta: Você volta então em “X tempo” (1 mês, 2 meses, etc) exceto se algo de diferente acontecer.

      Tudo bem q meu médico é do SUS então algo diferente precisa acontecer de 2a a 5a, exceto feriado e na parte da manhã ou não vou conseguir achá-lo, mas isso é mero detalhe. Desde a primeira consulta ele sempre diz que se algo estranho/diferente/novo aparecer, é pra eu voltar antes da data marcada! :)

      Ah, a exoftalmia assim como o miexedema prétibial são típicos da doença de Graves (bócio difuso tóxico) porque é uma toxina que é produzida, ninguém sabe direito como e porque, mas que faz o inchaço nos olhos e no peito do pé. Essas duas manifestações não tem ligação direta com o hipertireoidismo, mas com a toxina que é produzida na doença de graves, que por sua vez, causa hipertireoidismo… :)
      E sim, definitivamente é um drama a mais! :(

      Bom feriado pra você também! :)

      • Ah sim, um PS:

        Concordo que o controle tanto de idas ao médico como de exames laboratoriais tem que ser feito bem de perto porque cada corpo é um corpo e as reações possíveis (remédio que não funciona bem, remédio que funciona demais, etc) são varias…

        Mas é complicado. Se você for demais ao médico, além de muito desgastante ou seu bolso ou o plano de saúde reclamam… Ou a sua paciência, se for pelo SUS
        E os exames são caros… Não sei em grandes centros, mas aqui saí salgado uma bateria semi completa (TSH, T4livre, HC e mais algum extra como os de figado). Acabo de gastar quase 200 pilas em exames e já estou com guias (Figado pelo endócrino e HC, TSH, T4l e Ferricitina pra dermato) que vão sair mais ou menos pelo mesmo valor. Pode não ser muito pra algumas pessoas, mas pra média do brasileiro (e pra mim que estou em um ano com uma renda a menos – a minha – e vários gastos a mais – filhos em escola/faculdade novas), é uma porrada mesmo ocasional, imagina se fosse todo mês.

        Acabo de fazer uma gambiarra com as receitas da dermato justamente pra economizar (achei um protetor solar compatível com o que ela me passou – e que foi ela mesma que passou pro meu filho ano passado e que por sorte ainda está no prazo de validade – que ainda tem um pouco e vou usando ele até poder comprar um novo / achei o nome de um shampoo pra minha filha que é mais ou menos equivalente e que custa metade do preço pro meu marido procurar no Rio já que aqui só tem o que a dermato passou / e como os outros são baratinhos posso mandar manipulá-los) porque senão só ia poder começar o tratamento – meu e da minha filha – em julho, já que esse mês tem mais exames para serem feitos.

        O SUS faz esses exames, mas é complicado marcar, normalmente a demora é muito grande, e aqui o SUS faz pelo outro laboratório que é menos confiável então eu prefiro não arriscar. Até porque eu ODEIO tirar sangue, e prefiro fazer onde eu já conheço, as pessoas me conhecem, e usam os mesmos VRs, etc… então sai salgado pra mim, e imagino, pra maioria dos pacientes.

  25. lucia diz:

    Ah, minha amiga, pra mim também não é fácil… O meu plano até que é muito bom, sabe, mas sei bem que ele pode começar a estrilar por eu estar fazendo tantos exames… em tão pouco tempo.
    Mas, não tem problema! Tenho razões para brigar , se for o caso!

    AS vezes que fiquei muito agoniada com a situação, cheguei a pagar por alguns exames, sim…, mas isto não quer dizer que foi fácil pra mim, pode ter certeza! O dinheiro aqui, tb, é curto, infelizmente!

    Em relação ao plano, tem um detalhe: em anos anteriores, eu só o usava para aquele chek-up anual….Como te disse, nunca ficava doente… o que foi muito bom pra ele, durante muitos anos!

    Agora, porém, com esse hipertireoidismo, é que a a minha saúde dançou, bonitinho. Aí, desde janeiro, o bicho pegou, mesmo!

    Como tudo na vida tem seus PRÓS e CONTRAS, a evolução da medicina tem sido um troço muito arrretado , claro, mas acabou loteando nosso corpo e entregando cada um dos pedaços à especialistas … e isto, como se eles, os lotes, NÃO fizessem parte de um todo. Essa é, sem dúvida, a parte má!

    Aí, cada um dos especialistas, domina bem o seu lote … mas do lote vizinho, não sabe nada, ou quase. E o corpo… É um todo! Posso, perfeitamente estar com um órgão doente e o sintoma apresentar-se à distância, né mesmo? Mas, como vou saber?

    O hipertireoidismo fez-me procurar vários especialistas.

    Como não sabia do que se tratava… Primeiro, foi o Cardio : o sintoma era falta de ar – o fôlego, às vezes, ficava curto mesmo . Solictiou-me vários exames, que não atestaram nada… Depois, veio o Pneumologista.. vários exames…nada , também. Mais adiante , Reumatologista – o corpo doía tanto que eu pensei que ia terminar numa cadeira de rodas – mais exames, foram solicitados … tudo bem,tb!

    Aí, chegou a época de ver como estavam os hormônio tireoideanos e, veio aquele Endo, que me prescreveu o Puran…(?) piorou tudo… Aí, outro Endo, que enfim… UFA!……………………… está me tratando, graças à Deus!

    Agora, olha só: Se eu tivesse ido prum médico que tivesse um conhecimento mais generalizado, coisa que, quase nem existe mais, talvez ele tivesse descoberto muito mais rapidamente do que se tratava e, certamente, os valores para o Plano seriam bem menores, né? E o tempo para mim , de sofrimento, teria encurtado um bocado.

    Mas, como não é assim que as coisas contecem… este é o resultado:
    Muito sofrimento… Muito gasto!
    Triste, né?
    Abração!

    • Acho que eu dei muita sorte, com a neura do clínico que primeiro me atendeu. Ele de cara pediu os exames certos (junto com vários outros pra descartar várias outras hipóteses) e com o resultado, também de cara se estabeleceu que eu tinha hipertireoidismo.

      Isso não evita que eu tenha que ir a vários outros médicos, mas ao menos estou indo pelas consequências da doença que tenho e não pra descobrir qual é meu mal, né?

  26. lucia diz:

    É verdade… E, talvez o fato de você ter procurado o médico com alguns sintomas já espécificos da doença de graves, tenha sido mais fácil, né ? Mas, eu só tinha a bendita “falta de ar, leve”… E, como sou hipertensa, mesmo estando controlada, procurei logo, a cardiologista. Imaginei tratar-se e algum problema cardíaco.

    Hoje, peguei o exame que fiz pra ver a taxa de selênio, no dia 14.05. Não deu outra: 392 mcg/L, quando os valores referenciais são: 46 a 143 mcg/L. Então acho que agora está explicada aquelas transaminases muito elevadas. Vou falar com a médica, claro. E, olha, que só me ocorreu fazer o o exame quando as taxas já haviam baixado. Imagina só em quanto não deveriam estar!

  27. lucia diz:

    Quando tiveres um tempinho dá uma olhadinha . Acho, que vais te interessar por algumas informações aí contidas… caso ainda não as conheças, claro. Encontrei-o, procurando saber mais alguma coisa sobre o selênio. É importante pra tireóide também , principalmente, nas doenças auto-imunes.

    Revista Nutrição e Performance no 31, 2008)

    • Li o artigo indicado, mas me pareceu muito mais relacionado ao hipo do que ao hipertireoidismo.

      Achei algumas referências sobre o selênio como capaz de ajudar a evitar o Hipertireoidismo na gravidez mas o que me pareceu foi que ele, assim como o Iodo e também o Zinco são importantes para a produção dos hormônios tireoidianos, e se em déficit, eles poderiam ser causas do hipotireoidismo ou dos casos de hipertireoidismo ligados a tireoidites (inflamação da glândula).

      Encontrei pouca coisa sobre o meu caso, doença de graves e o selenio e é tudo meio contraditório: se o selenio atua como estimulante e regulador da tireóide, assim como o Iodo, não seria melhor maneirar na ingestão em casos de hipertireoidismo? Ou apesar de ser combustível da tireóide, ele, como o zinco e o iodo são importantes serem consumidos mesmo assim? Ou ele atuaria de uma forma diferente – embora em conjunto – com o iodo?

      Nem idéia. Mas o fato é que de modo geral comemos MUITO mal. Mesmo a galera do natureba acaba pecando quando retira da alimentação alguns produtos de origem animal que teriam quantidades mais eficientes de uma série de minerais e outros nutrientes, e não comem o equivalente em quantidade – muito mais – dos demais alimentos que possuem esses mesmos nutrientes. Por serem considerados calóricos, há uma série de alimentos que são retirados das dietas e que são riquíssimos em certos nutrientes. E quem vive de fast food então, nem se fala.

      Já andei lendo que vitamina/suplemento alimentar é meio mito, que não cumpre inteiramente o papel de fornecedor de todos os nutrientes que faltam na nossa alimentação diária, mas numa época em que, no geral, se come muito mal e há inúmeras restrições alimentares (seja por tempo, ideologia, falta de hábito, etc), acho que deveria ser importante tomar esses suplementos de forma regular, e, obviamente, que eles barateassem de preço. Por que mesmo que não supram todas as nossas carências, é ao menos melhor do que nada…

      Uma caixa de uma dessas vitaminas com minerais, e que no meu caso não tenha iodo, para 30 dias, está saindo na casa de 50 reais. Se dividir isso pelos dias, nem é tão caro, mas é complicado quando se pensa que é mais um gasto…

  28. mel diz:

    oie pessoal

    Estava me dando um tempinho para meus hormonios subirem um pouco pq é horrivel demais viver sem eles.rsrs
    Agora estou melhor, quando nada ja estou sentindo sabores novamente e um pouco de apetite.
    Ainda ñ tive coragem de ir pegar o resultado da PCI pos dose,(ainda tenho dificuldade de andar por conta do cansaço) so consegui consulta pro dia 17/06. Depois conto os resultados.

    abraço!

    • Como você pode ler nos comentários mais acima, ficamos preocupadas com a falta de notícias, então fico feliz que tudo esteja se ajustando, mesmo que devagar! :) O jeito é ter a maldita da paciência, né?

      Beijos e espero que as noticias daqui pra frente sejam sempre boas e cada vez melhores! :)

  29. Léo Gusmao Coelho diz:

    Há 6 meses descobri um hipertireoidismo de Graves, me trato com Tapazol, de inicio começei com 10mg, nada adiantou, passou para 20mg, nada adiantou, mudou para 40mg, e diminuiu as taxas, agora 3 meses depois peguei os resultados de exames e vi que agora esta hipotireoidismo e me sinto cansadão e com muito sono, dores musculares… é comum isso? Parei por conta propria o tapazol já, e marquei a endocrinologista
    Parabens pelo blog

    • Léo,
      não acho que você deveria ter parado o remédio por conta própria e vou tentar te explicar porque.
      O mais provável é que você esteja com hipotireoidismo medicamentoso sim, ou seja, o excesso de tapazol fez com que a tireoide não produzisse o mínimo de hormônios necessários. Entretanto, exceto se o tapazol tivesse “consertado” a sua tireóide, o que em 6 meses eu duvido muito, uma vez retirado e expelido do seu corpo, a tireóide vai voltar a produzir aquele tantão de hormônio que causou o hipertireoidismo, podendo gerar uma crise bem mais violenta do que quando você foi diagnosticado… o procedimento padrão aí é a redução da dose, coisa que só o endocrinologista pode fazer!

      O que deve ter acontecido no seu caso é que seu corpo demorou a reagir ao medicamento. A tireóide se recusou a ceder ao efeito regulador do tapazol e foi preciso doses maiores, e maiores, etc. No momento que o medicamento finalmente começou a fazer efeito, a dose estava muito alta, e a tireóide respondeu com violência, parando de produzir os hormônios. Nada que uma diminuição da dose até achar a ideal não resolva…

      Infelizmente isso é comum sim. Algumas pessoas tem excelente aceitação do medicamento, e doses pequenas cumprem a função de regular a tireóide, evitando o hipo medicamentoso. Ainda assim, vez por outra sente alguns efeitos da hipo porque a tireóide não reage ao medicamento igualzinho todos os dias, e em alguns dias ela reage bem demais e sentimos sintomas da hipo, ou mal, e parece que o medicamento não está fazendo efeito e sentimos os sintomas da hiper… Já outras pessoas tem mais resistÊncia ao medicamento, e o médico demora a achar a dose ideal, fazendo com que essas variações de sintomas entre hiper e hipo sejam mais extremas.

      Tenha paciência. Esse é um tratamento pra lá de chato. Mas a gente dá conta de superar tudo no final, ok?

      Sorte, e não deixe de mencionar pra endocrino que você suspendeu o medicamento por sua conta, pois isso vai fazer diferença na forma como ela vai resolver o problema do hipotireoidismo atual, ok?

  30. Eva Melo diz:

    Sofri por quase 1 ano com sintomas de cansaço, queda de cabelo, falta de libido e uma irritação constante…ahhhhh..como sofri!!! Só há 6 meses descobri que estava com hipertireoidismo ( doença de Graves ), cheguei a tomar 3 comprimidos de Tapazol ao dia mas não resolveu, então tomei a dose do iodo radioativo. Tomei na clínica e voltei para casa , só tive que ficar 3 dias isolada, mas valeu a pena. Graças a Deus estou muito bem……foi uma escolha acertada, pois me livrei dos tormentos da doença.

    • Eva,

      obrigada pelo depoimento. Embora eu tenha optado pelo tapazol ao invés do iodo radioativo, sempre tento explicar pros leitores por aqui que o iodo não é nenhum bicho de 7 cabeças. É rápido, tranquilo, e na maioria dos casos, definitivo. Então é uma forma de tratamento que deve ser considerada sim!

      Acredito que ao criar opções, e mostrar que elas são viáveis, e que dependem da escolha e da natureza do paciente e do quadro da doença, as pessoas se tranquilizam, e lidam melhor com suas condições atuais. Então, de novo, obrigada pelo depoimento! :)

    • Lais Sousa diz:

      Voce engordou apos a o tratamento?

  31. Ionice diz:

    Olá, li a matéria e achei interessante, ha uns 5 anos, descobri ocasionalmente que tinha hipertireoidismo, em estágio avançado mas eu não sentia nenhum sintoma, não sei se psicológico ou não, eu comecei a tremer, a ter batimentos acelarados e tratava com tapazol, como tinha que tomar 8 remédios diários e eu não era uma pessoa que cuidava muito da minha saúde simplesmente não tomava os 8, tomava 4, etc….mas sempre ia ao médico.Resolvi trocar de médico que me tratou também com tapazol e me deu um prazo pra melhora, sugerindo que eu tomasse o iodo ou fizesse a cirurgia e como não melhorei, resolvi tomar o iodo em janeiro do ano passado.Pesava 56k em 1.60 de altura e me sentia ótimo.O médico me informou que eu poderia ter a hipo de 1 mes a 6 meses após ter tomado o iodo, e neste período deveria fazer os exames todo o mês.Adivinha o que eu fiz???Simplesmente não fiz os exames e em 2 meses eu inchei (não engordei porque fiquei parecendo um monstro) 12 k.Passei muit mal, muito mal mesmo, com dores de cabeça insuportável, a ponto de por 2 meses ir em pronto socorro e me diagnosticarem com sinuzite porém nada resolvia, fiquei muito mal.Até que eu me conscientizei que tinha tomado o iodo e quase 4 meses depois voltei a médica que diagnosticou um hipotireoidismo fora de controle, absurdo..Comecei me tratar com sintroide 100 mg e depois de 3 meses minha tireoide depois de anos com hiper e hipo voltou ao estágio normal.Não sei se tomaria o iodo novamente pois vivia bem com o meu hiper e o hipo mexeu muito com a minha estética.Após um ano entendi que preciso me reeducar e tomo o sintroide como nunca tomei outro remédio na minha vida, não deixo de tomar um único dia, tomei subtramina que nada resolveu, e agora tomo anfepramona 50mg ao dia e caminho 3 x por semana por 30 minutos, já estou com 60k, minha meta é chegar aos 55k, nunca mais tomar inibidores de apetite e nunca mais deixar de cuidar da minha saúde porque descobri que a tireóide não é um problema simples se não tratada, porque tive dores absurdas .Tinha muita vontade de contar esta minha experiência.

    • Ionice,

      o que precisa ficar claro é que a sua saúde é mais importante que qualquer coisa. Você pode estar com um corpo ÓTIMO mas se não estiver saudável, não vai poder aproveitá-lo… pensa nisso!

      Seu ‘azar’ no hipotireoidismo foi não ter feito os exames para começar o tratamento cedo. Por isso ganhou tanto peso, por isso sentiu todos os sintomas do hipo… mas via de regra, hiper é mais grave e os sintomas bem piores, apesar de ‘perder peso’. Em ambos os casos, a responsabilidade com o tratamento, levar 100% a sério, fazer o acompanhamento médico, etc, é VITAL. Hiper controlada é chato, mas hipertireoidismo sem tratamento pode até matar. Hipo controlada é … dizem que se 100% controlada é nada, é igual a não ter problema algum, mas hipo não tratada é mto sério também. Qualquer problema de tireóide é grave, pode ter consequencias pra vida inteira, e interferem de maneira brutal na sua qualidade de vida!

      Quanto a reguladores de apetite, eles costumam acelerar o metabolismo e CAUSAR HIPERTIREOIDISMO, além de outros problemas. Nenhum médico, em sã consciência, devia prescrever esses venenos, e ninguém, em sã consciência, deveria tomá-los. Estou sendo absurdamente franca e dando a minha opinião. É uma forma não natural de emagrecer cujas consequências podem ser devastadoras!!!! Por isso CUIDADO. Emagrecer só com dieta equilibrada e exercícios demora mais, entretanto, o resultado é mais durarouro e não causa danos a sua saúde.

      Obrigada por seu depoimento!

  32. Ionice diz:

    Oi Adriana

    Na verdade o que eu queria muito dizer , é que muitas vezes não me cuidei, não tomei remédios como deveria tomar e fui obrigada a tomar uma decisão porque o meu hipertireoidismo embora não me desse grandes reações, já me fazia tomar 8 tapazol por mês.Nunca vi ninguém tomar esta dose, como até hoje não vi ninguém tomar 100mg do sintroide.
    Uma outra coisa por vaidade que decidi tomar o iodo foi a protusão dos globos oculares .
    O que queria dizer é que embora todo mundo fale que a hiper mata, eu fiquei péssima com a hipo,não eram sintomas psicológicos não, de ansiedade, fome, etc….era patológico mesmo, eu não conseguia andar, meu rosto e corpo viraram uma bolha e tive dores de cabeça como nunca tive antes na minha vida.
    Creio que estes sintomas vieram de fato por culpa minha, pq é muito raro após vc tomar o iodo sua hiper virar hipo em um mês, e é o que deve ter acontecido comigo, e eu não me cuidei.Fui tratar muito tempo depois.
    Hoje eu tomo o sintróide como nunca tomei outro remédio na minha vida, não foi só pela estética não, mas porque as dores que eu sentia eram insuportáveis, e segunda a minha médica se eu não cuidasse poderia me deixar na cama.
    Não tenho mais dores de cabeça. estou quase chegando na minha meta de peso, e estou
    feliz agora, porque nunca mais tive sintomas insuportáveis……
    A propósito vc virou sua hiper pra hipo???

    bjs …

  33. Andresa diz:

    Há um UM ANO faço tratamento de Tireoide, porem a médica disse que não é mto comum o Hipo virar Hiper fui de TSH 0,008 (5 messes assim) para TSH 10,00 tem sido td muito confuso, ela esta dosando mes a mes e mudando a medicação quase um trabalho artesanal rs, só Jesus!!!!

    • Fiquei um pouquinho confusa no comentário… Hipo virar Hiper de fato, não é mto comum. Boa parte das vezes ,a hipo é uma condição “definitiva” que precisa do hormônio sintético como um suplemento pelo resto da vida, então apenas nas poucas vezes que a hipo é “passageira”, é que ela pode (ou não), virar hiper (embora o excesso de hormônio sintético possa simular hiper medicamentosa, ou seja, ter sintomas e tudo mais, mas que são suprimidos só ajustando a dose do hormônio sintético no organismo). Já a hiper, pela natureza dos tratamentos que podem chegar até a remoção da tireóide, não é totalmente incomum que vire hipotireoidismo…

      Mesmo quando é por medicamento o tratamento, isso pode acontecer porque alguns organismos são extremamente sensíveis ao composto ativo do tapazol (e seu correlato) e como o tapazol age suprimindo os hormônios tireoidianos, algumas pessoas sofrem grandes oscilações hormonais durante o tratamento do hipertireoidismo. O que é um droga, concordo, já que são oscilações medicamentosas, não definitivas, e se tirar o tapazol, a hiper volta, mas se não tomar o hormônio sintético junto, o hipotireoidismo toma conta…

      Já tivemos aqui no blog alguns depoimentos muito parecidos com o seu, Andressa… Inclusive de gente que acabou optando pela cirurgia justo porque essa oscilação era demais. Com semanas de Tapazol o nível de T3/T4 caia assustadoramente e o TSH disparava. Começava a usar algum hormônio sintético, e a hiper voltava com tudo. Em alguns casos o corpo acaba achando o esperado equilíbrio e segue dalí sozinho, mas deve ser muito confuso e desgastante mesmo!

      Comigo aqui, sem meu TSH ter saído do lugar (um lugar bem parecido com o seus ponto de partida! :) ) , só com as alterações no T4/T3, eu já sinto uma certa confusão, com alguns sintomas de hipo aparecendo aqui e ali, que somem e dão lugar a algum de hipertireodismo que resolveu voltar, e que some de novo etc, imagine com o TSH acompanhando a oscilação dos hormônios específicos… Você tem a minha solidariedade. Força aí! :)

      Dependendo do quão violento esteja sendo o desgaste pro seu corpo (e mente), talvez valha a pena considerar o Iodo ou mesmo a cirurgia… converse com sua médica sobre isso.

  34. Andresa diz:

    Atualmente tomo medicamento para hiper (tapazol 0,5) e hipo(Syntroide 50) Só Jesus mesmo!!!

  35. Mônica diz:

    Olá ,Adriana! Que bom ter achado seu blog! Estou no auge da dúvida se encaro o iodo radioativo ou não. Tomei Tapazol durante um mês (20mg ao dia) e não teve resultado. O médico disse que eu já estava doente há muito tempo (cerca de 2 anos sem descobrir que estava doente!) e que agora só o iodo radioativo resolveria. E então veio a dúvida cruel: não poderia tomar o medicamento por mais tempo? Não poderia aumentar a dose diária? Neste momento não sei o que fazer… Talvez ouvir a opinião de outro médico… Só sei que não aguento mais os sintomas da hiper! Tenho todos os da lista! Está difícil…

    • sandra bruno diz:

      olá Adriana, ou alguem que ja passou por esse procedimento me ajude por favor,dia 28/09 vou tomar 30 de dose de iodo pra hiper , ha 2 meses descobri essa doença e segundo a dra. tenho nódulo autonomo, somente a cirurgia ou o iodo seriam indicados pro meu trtamento pois o remedio seria paliativo, e tenho que ficar uma semana longe de casa pois tenho filho de 6 anos e nao posso ter contato direto pelo menos 1 metro de distancia, estou pensando em ficar num hotel………nao sei , quais são as precauçoes pós iodo (mesmo com dosagem baixa segundo o médico nuclear)? Será que vou virar hipo depois do iodo? tenho muitas dúividas e nao tenho certeza se esse procedimento seria o correto………..só sei que nao aguento mais esses sintomas, parece que vou enlouquecer……estou muito confusa aguardo uma resposta obrigada

  36. Greicy diz:

    Provavelmente você vai virar hipo depois do iodo, pois ele destruirá a tireóide (ou parte dela) e você vai ter que tomar hormônio para repor. Quanto a ser o procedimento correto, que eu saiba ele só é usado quando o tratamento medicamentoso não surtiu efeito. É esse o seu caso? Nossa opinião aqui não substitui a de um médico, por mais que a gente queira ajudar.
    Que eu saiba há algumas precuções pós-iodo, sim, mesmo com uma dosagem pequena. mas é melhor você se informar melhor com o médico.
    Escreva contando como foi… e boa sorte!
    Tenha fé que tudo vai dar certo.

  37. ro diz:

    Oi Adriana,
    Estava eu “fuçando” na internet e entrei no seu blog e quero deixar meu depoimento, não li todos os comentários, mas aí vai:
    Tenho 47 anos e aos 30 anos descobri que estava com hipertireoidismo, sentia muito calor, meu cabelo começou a cair muito,a pele do meu rosto começou a descamar e o pior de tudo (que descobri com exames) estava com 125 batimentos cardíacos em repouso, ou seja, ficava sem ar e me cansava até falando com as pessoas. Bom, a médica começou a me tratar com o tapazol, salvo engano, 10mg, 5 comprimidos ao dia. Efeitos colaterais, tive um monte e, garanto, bem desconfortáveis, notadamente, engordei em um ano 20kgs, tem fotos minhas de biquini que a minha perna, além de estar redonda, brilhava de tanta retenção de líquido, fora as urticárias que tive por todo o corpo, principalmente, barriga, pernas e costas, sem contar que, tive celulite na minha barriga, não tive em outras partes do corpo, mesmo engordando absurdamente. Eu sou morena e a minha pele parecia pele de gente branca, qualquer “esfregãozinho” e ela ficava bem vermelha. Resumindo, tratei até os meus 35/40 anos mais ou menos e hoje, sinceramente, acho que meu metabolismo é super lento, é difícil pra mim emagrecer e (não sei se isso tem a ver) sinto que a minha garganta se irrita com facilidade quando tenho que falar em um tom mais alto (tipo se for em um lugar barulhento) e perco a voz com facilidade mas, toda vez que me pedem os exames os níveis de hormônios estão normais e não tomo mais o tapazol. Eu fui há uns dois anos em uma endocrinologista (outra que não a que me tratou) e fez a entrevista que os médicos sempre fazem, disse-me que era anti-ético o que tinha pra me dizer e que se saísse do consultório ou eu contasse pra alguém, ela negaria, resumindo, ela falou que era “judiação” o que fizeram comigo, o modo como trataram a minha doença que na realidade, na opinião dela, não era hipertireoidismo e, sim, uma tireoidite e que tomei uma dosagem muito alta do tapazol. Enfim, ta ai meu depoimento. Bjs.

  38. Greicy diz:

    Puxa vida…. Eu tomo só um comprimido de 5 mg do tapazol e sofro com as oscilações hormonais, imagine 5 compridos de 10!
    Interessante você dizer que engordou tanto, pois eu emagreci com o Tapazol…
    Eu também tenho suspeita de tireoidite. Minha endócrino não tem certeza se é Doença de Graves ou apenas uma inflamação na glândula, por isso optou me tratar com uma dose mais baixa. Mas no fim das contas, judiação mesmo é ter problemas na tireóide, pois hormônio é coisa complicada!

    • Gisela diz:

      Hoje, 29, seriam exatos 3 meses de Tapazol na minha vida. Meu endócrino disse, ontem, que eu deveria suspender. Ou seja…Tive um pico de hipertireoidismo, meu exame (TRAB) deu positivo (14%), sofri uma intensa e notável variação de humor, emagreci rapidamente…E engordei 7 kg nos três meses de uso do Tapazol. Tomava 20 mg (2 comprimidos de 10mg). Quando amanhecer…Nenhum. Vamos ver como o meu organismo se comporta. Creio, depois de tudo, que a questão fundamental é….SORTE.

  39. Greicy diz:

    Também acho que é sorte. Quinta-feira fiz uma ecografia de tireóide, e fiquei preocupada. Enquanto o médico passava o aparelho no meu pescoço, eu olhava no vídeo e via um monte de pelotinhas. Será que são os nódulos? Teve uma dessas pelotas que eu achei grande demais, com as bordas irregulares. Ele colocava uma setinha em cada uma delas, como se fosse para medir o tamanho. Aplicou o doppler e ficou tudo bem colorido. Será que tenho doença de Graves? Será que alguns desses nódulos são malignos? Será que minha endócrino vai mandar puncionar? E se eu tiver que tomar iodo? isso tudo está me atormentando. Terça vou buscar o resultado, mas minha ansiedade é tanta que queria ligar para o diganóstico ontem para ver se já estava pronto. Se a sorte me ajudar, será apenas uma tireoidite.
    Até terça, vou tentar parar de me torturar…. seja o que deus quiser!

    • Gisela diz:

      Greicy,

      Tente se manter ocupada para não ficar pensando nisso. Claro que é muito duro esperar, tenso e tal. Mas se você está com hiper, os pensamentos só param com um tranquilizante. Se seu médico passou algum, tome. Pelo menos para dormir bem. Talvez você tenha múltiplos nódulos (eu tenho vários). Eles só puncionam quando há um tamanho considerado fora do padrão ou um formato que sugere alguma coisa. Já fiz várias punções (creio que três). E não é câncer. Acho que o seu vai ser uma tireoidite. Mas saiba que câncer de tireóide é considerado o mais fácil de resolver, entre todos os tipos desta doença. Assim que sair o resultado, repasse a informação. Estou torcendo e sei que tudo vai dar certo.

  40. Greicy diz:

    Eu tomo rivotril há seis meses, pois, como ja disse aqui no blog, desenvolvi insônia e ansiedade generalizada por causa do trabalho. Me ajuda bastante; aliás, meu sono melhorou muito depois que eu comecei a tomar Tapazol. Você parou mesmo de tomar? Como está se sentindo? Seu médico não tinha apenas diminuído a dose?

  41. Gisela diz:

    Greicy,

    O médico reduziu a dose do Tapazol no último dia 17 de outubro. Mas, como já contei aqui, fiz uma espécie de check-up, os outros médicos (reumatologista e cardiologista) pediram exames. Com isso, andei avaliando minhas taxas de TSH e T4 livre quase de 20 em 20 dias. E descobri que, do dia que reduzi a dose a 10 mg do Tapazol até a última sexta-feira, 28, meu TSH subiu de 1.12 para 3.25. Aí…Liguei para o meu endócrino e ele disse que eu retirasse os tais 10 mg residuais, alertando que tenho que fazer exames em 30 dias, para avaliar como estão as taxas. Estou bem. Meio amedrontada com essa “liberdade” medicamentosa. E, digamos, sendo a maior observadora de mim mesma. Mas eu vou superar isso. Todas nós.

  42. Greicy diz:

    Nossa, então você estava mesmo com hipotireoidismo!
    Dia 8 é minha vez de fazer a dosagem. Estou curiosa para ver como está meu TSH.
    Semana passada fez um mês que estou tomando Tapazol, e agora sim posso dizer que dá para notar uma melhora. Meu sono está bem melhor, como eu já disse, a fome exagerada diminuiu e a ansiedade também. Só as palpitações, o cansaço crônico e a sudorese continuam.
    Amanhã vou buscar a ecografia e dou mais notícias!

  43. Gisela diz:

    Aferi a pressão arterial e, apesar ter sido o normal (que é baixa), fiquei preocupada com os 103 batimentos cardíacos. Foi assim que o hiper apareceu. Amanhã tenho ecocardiograma e ergométrico solicitados pela cardiologista. E começo a fazer Pilates à noite. Hora de reagir, não é?

  44. Greicy diz:

    O tão esperado resultado: alteração textural difusa no parênquima tireoidiano. Nódulos hipoecóicos, ao todo são cinco, e mais um cisto no lobo esquerdo. As áreas hpoecogênicas são mal definidas, mas os nódulos medem, aproxamadamente, 0,50, 0,67, 0,23, 0,34, e 0,57 cm. O cisto mede 0,20 cm. Pelas minhas pesquisas até agora, trata-se de uma tireoidite. A baixa ecogenicidade significa que a quantidade de células está aumentada, o que poderia indicar malignidade. Por isso, talvez eu tenha que puncionar esses nódulos.
    Eu adoraria fazer Pilates, mas não consigo me disciplinar para praticar exercícios físicos….

  45. Gisela diz:

    Fique tranquila. A punção é um procedimento normal, hoje em dia. É tão comum que há filas de espera em todas as unidades radiológicas que realizam o procedimento. Iniciei Pilates hoje e achei legal. Alongamentos, música suave…Creio que dá para administrar. Adiei o exame cardiológico, já que o dia ficou cheio de coisas para fazer no mesmo horário. E estou fugindo de estresse.

  46. Greicy diz:

    Mas eu tenho, ao todo, cinco nódulos e um cisto… dá para puncionar todos de uma só vez?
    Pelas minhas pesquisas, a tireoidite se inicia com um episódio de hiper, passa para eutireoidismo e finalmente, para hipo, que pode se tornar permanente ou não. Agora é só esperar o que a endócrino vai dizer…. Farei dosagem hormonal semana que vem e marcarei a consulta o mais rápido possível.

  47. hillary diz:

    por favor gostaria de saber …..no dia 9 /11/2011 faço o exame de sangue e dia 16/11/ a internação da iodoterapia e hoje estou me sentindo muito fraca a principio de um resfriado sem falar da depressão e ainda posso estar menstruada neste dia….. isto pode atrapalhar .

  48. Rachel diz:

    Adorei o Blog!! Adorei os comentários!
    Meu marido, acompanhando minha angústia com a tal da Tireóide, me mostrou o blog e adorei.
    Tem 1 ano e meio q estou com hipertireoidismo. Tomei Tapazol 10mg (6 comprimidos) e nada! Troquei pro propiltiouracil e a melhora foi mto discreta. Hj, pela terceira vez, após ir a 3 médicos diferentes, ouvi que preciso da iodoterapia. Mas finalmente foi com uma médica conhecida q me esclareceu todas as dúvidas. dia 28 faço a cintilografia. Vamos ver no que dá. Parabéns pelo Blog.

  49. Greicy diz:

    Boa sorte!
    Estou com o Tapazol há quase dois meses e nada do TSH aumentar. O T4 normalizou, mas o TSH que é bom….
    Eu tomo só 5 mg, provavelmente minha endócrino vai querer aumentar a dose… Deus me dê paciência, pois meu cabelo está caindo, sorte que eu tenho bastante. Seu cabelo também caiu?

  50. Rachel diz:

    =D Oiiieess!!
    Greicy, o Tapazol não fez nem cócegas em minha tireóide. Não senti nenhum efeito colateral. Fui a um médico louco! O cara estava me enrolando. Me mandou fazer exercício físico areóbico pesado (fui para o Muay Thai) e ainda me mandou tomar sibutramina. Troquei de médico e o novo falou que se eu continuasse a cumprir as recomendaçoes do médico anterior eu morreria. Sim, o anterior sequer tinha encostado em mim. Ele nunca tinha visto meus bpm`s ou coisa parecida. fui recomendada a parar o execício e suspender a medicação (tapazol e sibutramina). Em repouso (deitada) eu estava “só” com 105 bmp. Trocamos o medicamento para o propiltiouracil (6 comprimidos ao dia) e atenolol (100mg ao dia). A melhora foi muito discreta e a indicação para iodoterapia continuava. Troquei mais uma vez de médico e agora, estou com uma médica q é amiga de um amigo médico e me sinto mais segura agora. Mantivemos a medicação e resolvemos então fazer a iodoterapia. Ontem fiz a cinntilografia (em 2 estapas – 1 a cada dia) e marquei a iodoterapia para 13/12. A dose de iodo radioativo será realativamente baixa: 15mCi. Agora é seguir a tal da dieta com redução de iodo por 2 semanas. É meio chatinha, mas vamos que vamos! não aguento mais essa tireóide descompensada! #rumoacura

  51. Greicy diz:

    Com certeza o primeiro médico estava louco! Muay thai é contraindicado para quem tem hiper, e sibutramina, nem se fala! Um dos efeitos colaterais dela é ansiedade e nervosismo, portanto, iria exacerbar a doença. Ainda bem que você trocou de médico.
    Minha dose de tapazol foi aumentada para 10 mg. Tenho tireoidite autoimune, o que significa que meus anticorpos estão atacando minha glândula.
    Tenha a certeza de que não é só você que não aguenta mais uma tireóide descompensada. Eu, por exemplo, tenho bruscas alterações de humor e faço tratamento psiquiátrico, pois desenvolvi insônia e ansiedade generalizada.
    Você deve saber que, depois do iodo, talvez desenvolva hipotireoidismo, que é mais fácil de tratar. Espero que a nova médica tenha te alertado a essa respeito. Boa sorte!

  52. Rachel diz:

    Oi Greicy! Pois é, a médica me disse q existe a possibilidade de virar hipo…
    Na verdade, sinceramente, eu não quero que vire hipo. Mas se virar… não posso fazer nada. hahahah a não ser tomar o remédio. Não gosto de ter aquele compromisso de ter q tomar o remédio x ou y a uma determinada hora (por um tempo até faço, mas para o resto da vida confesso que não é pra mim hahaha).
    Estou fazendo a dieta para a iodoterapia. É um pouco restritiva, mas serão só por 2 semanas. Já estou fazendo a contagem regressiva (faltam 11 dias). ;) E agora é um tal de convites para jantar, sair, beber, etc Bem no período que não posso comer sal iodado.
    Também tenho tido muitas alterações de humor. Tem horas que estou super irritada! com paciência zero! Espero que a iodot. resolva tbm essa instabilidade emocional.
    Bjs e boa sorte com a medicação. Tapazol e o Propil são os únicos medicamentos para isso.

  53. Greicy diz:

    É muito chato ter o compromisso de tomar o remédio todos os dias. Eu, que sou disciplinada, às vezes tenho vontade de jogar a caixa fora….
    O que mais me incomoda nessa doença, além da instabilidade emocional, é o cansaço crônico. Limpar a casa virou um suplício para mim. A falta de concentração me deixa deprimida, pois nunca tive problemas com isso. Sempre fui magra, engordei sete quilos por causa da disfunção. Além disso, tenho deficiência de vitamina D e vou ter que repor, já que sinto uma fraqueza muscular imensa. Enfim…
    Não esqueça de escrever contando como foi a iodoterapia!

  54. Rachel diz:

    Greicy fiz hoje!!! Super tranquilo! Tomei 15 milicures (a dose minima para o tratamento). Como tenho uma filha de 2 anos, por precaução, os médicos me pediram para ficar longe dela por 48h.
    =D está tudo certo! Me sinto super bem! Qualquer coisa entre em contato comigo: rachelmeneses@gmail.com
    Adriana Almeida, PARABÉNS pelo blog! Obrigada do fundo do meu coração pela iniciativa de contar de seu caso e obrigada também a TODOS que participam ou participaram desta pg. Graças a vocês pude esclarecer minhas dúvidas, sanar curiosidades,fazer novas descobertas e me acalmar em relação à doença e ao tratamento. Um grande bjo a todos!

  55. Greicy diz:

    Acho que a Cíntia iria gostar de falar com você, pois ela vai fazer o iodo.
    Eu continuo no tapazol por enquanto. Mas vou guardar seu email, caso um dia eu também precise do iodo. Essa doença é meio imprevisível, então, nunca se sabe…
    Que bom que deu tudo certo!

  56. Rachel diz:

    Estou à disposição =D.
    Boa sorte em seu tratamento! Vai dar tudo certo! Pode me contactar p/ qqer coisa! Pra iodoterapia (pci) ou não =D. Vamos nos falando!
    Bjssss

  57. diego diz:

    gente, tenho 23 anos e meu tsh deu 15 “elevado” e a t4 livre 1,29 “normal” e anti tpo 158 “elevada” ou seja, tenho hipotireoidismo, como posso estar sintindo sintoma da hiper?
    batimento em 120 em descanso, arritmias, insonia, porem sinto alguns sintomas da hipo tambem, cansaço extremo, irei na minha primeira consulta com a endo daqui a 10 dias, desde meus 18 anos sinto taquicardia e na epoca fiz todos exames do coracao e nao foi constatado nada, eco perfeito, e com isso me liberaram, porem avancou o quadro para arritmias, e os medicos da amil nao queriam me atender mais, ate que uma outra medica, que esta na faculdade ainda, me pediu logo de cara exames da tireoide, e foi constatado alteracoes como descritas acima, e no ultrasom tambem! queria ajuda de voces, se eu podia ter tireoide desde os 18 anos, e se ela poderia ser a hiper e ter virado hipo, pois na epoca, eu sintia todos sintomas da hiper, porem os sintomas mudaram e hoje me sinto cansado, porem o coracao continua desparado e arritmias, estou tomando propranolol, e acabou minhas arritmias e o batimento esta perfeito em 60 bpm

    • henrique diz:

      Tb descobri aos 23. Nessa brincadeira acabei largando o curso q fazia, hj aos 26 vou tentar outro. Justamante porque tive 11 meses sem tomar a medicação. Achei que eu nao ira mais ter, o bom é que agora da pra conviver melhor com o problema, tenha esperança e nao deixe a tristesa lhe abater.

  58. diego diz:

    muito obrigado henrique pelo apoio! queria saber se em algum momento voce sintiu taquicardia e/ou arritmias cardiacas, e qual sao seus sintomas com a hipotireoide e qual o seus exames mostram? tsh t4 etc e quanto tempo levou para voce regular seus niveis de tsh e t4? abracos

    • henrique diz:

      Já fiquei duas vezes de cama por uma semana os sintmas são cançasso de querer ficar deitado o mais que possivel, mt taque cardiaca. Depois de três anos resolvi entrar num site como esse pra compartilhar minha experiência, veja uma coisa a pior de todas é a incompreenção… aprendi a ser duro e entender q ninguém tá nem aí se vc sente dor ou nao…hj eu nao falo pra ninguém q tenho isso. Levou dois anos cara pra eu ficar normal…esse ano eu achei q nao iria mais ter isso pois a minha endocrino disse q tinha cura. Vc pode fazer o seguinte veja com seu médico uma medicaçao para taque cardiaca vc vai aprender com o tempo como seu corpo reage. Uma vez eu fiz o seguinte pedia o exame de TSH a cada 7 ou 10 dias aí eu conseguia ver se mantia esse na faixa correta daí vc vai saber quando precisar de tapazol e quando nao tomar, até que vai chegar uma época q vc vai poder ficar meses sem Tapazol.

      • diego diz:

        henrique muito obrigado por compartilhar sua historia comigo, sei como é tambem passo por isso, parei de contar meus sintomas para as pessoas pois como voce disse, elas nao acreditam muito e nao se importam!
        só tenho uma duvida, voce tem hipertireoidismo ou hipotireoidismo? qual era seu nivel de tsh?
        pois eu fui diagnosticado com hipotireoidismo e pelo que eu vi a hipo nao causa taquicardia e sim bradicardia onde o coracao bate devagar, por isso estou estranhando, tenho medo que minha arritmia e taquicardia seja devido a outro problema! porem fiz todos exames do coracao e estava ok, só restou a tireoide
        abracoss

        • Gisela diz:

          Diego,

          Procure um endocrinologista. Não adianta ficar comparando histórias. Leve seus exames a um bom profissional. Só ele pode dizer o que você tem e como pode tratar. Boa sorte e Feliz Natal!

        • henrique diz:

          Cara to sentido como vc esta em desconforto. Acho que vc tem dias q ta ruim, o problema de ir aos medicos é a demora pra achar vaga e quando vc chega lá ainda tem o problema dele achar q ta tb bem e nao entender a dimensão do problema. Faça o exame de TSH em qualquer láboratorio custa até 20 reais, o normal do TSH é de 0,5 até 5 pode checar na internet. Descanse!!!
          http://www.scielo.br/pdf/abem/v52n1/a22v52n1.pdf

  59. diego diz:

    gisela, voce tem razao cada caso é um caso, o negocio é esperar a consulta mesmo o problema é a ansiedade neh, queria comecar a tomar o remedio logo! bom mais é isso ai, muito obrigado pelo o apoio de voces, henrique eu ja fiz o exame de tsh deu 15, totalmente fora, o negocio agora é esperar mesmo feliz natal e um prospero ano novo

    • henrique diz:

      Problemas de tireóide trazem mesmo ansiedade. Eu tenho hipertiroidismo (doença de graves) teve uma época que tive hipotiroidismo medicamentoso q parece as vezes com o hiper, já aconteceu de em uma semana eu passar de hiper pra hipo da aí começei por conta própria a fazer só o exame de TSH semanalmente pra ver as oscilações da aí aprendi mesmo quando é hipo ou hiper. Quando vc tiver hiper aconcelho tomar vit do complexo B se vc tiver uma crise creatina fosfato ajuda mt a recuperar energia. Como vc disse que esta com hipo tem que tomar puran T4 que nao recomendo eu faço isso quando fico um tempo sem tomar tapazol e volto com os sintomas do hiper que depois vem hipo aí é que tomo por uns 2 ou 3 dias o puran. Nao recomendo eu faço isso em último caso. Já sabe a vida útil dos hormônios é de 4 dias.

  60. Camila Guimarães diz:

    Oi!!!
    Meu nome é Camila tenho 22anos descobri o hipotireoidismo na minha gravidez, tratei foi tudo normal, depois de 4 meses do parto começei a ficar muito doente e ninguem descobria o que eu tinha fui internada as pressas com suspeita de AVC fiz os exames e graças a Deus não deu nada, aí começou a batalhar pra descobrir oq eu tinha pois eu só vegetava, os medicos não suspeitaram do hipotireoidismo pois eu fazia o tratamento, semanas se passaram e nada de descobrir, até que foi pedido um exame de rotina pra ver o meu TSH o resultado foi TSH 366,4 os medicos disseram que estava errado repeti os exames e novamente o resultado se confirmou, estou fazendo o tratamento á 4 meses o resultado estabilizou mas eu passo muito mal, tenho muita tremedeira, taquicardíaco, ja passei por 3 endocrinologista e eles falam que o resultado é assustador.
    Não sei oq faço estou sem rumo, passo mal todos os dias minha vida nunca mas foi a mesma.
    Obrigada

  61. Elizabete r lemos diz:

    fiz varios exames, e omedico disse que eu estava com hipertireoide.mandou fazer cintilografia, mas o resultado foi negativo . o remedio e o exame , nao fizeram efeito. soube que; teria que fazer uma dieta, com relaçao a frutos do mar. mas nao me orientaram , e comi. o medico ,nao quis fazer biopsia, so passou tapazol ,e disse que eu teria que operar. mas gostaria de fazer o tratamento sem precisar operar . tenho sessenta anos , e acho a cirurgia arriscada.a chance de diminuir os nodulos , so com tratamento///

  62. Rachel diz:

    Oi Gente! Tudo bem? Estou de volta!! Fiz a iodoterapia em dez/2011 e agora em jan/2012 repeti os exames e adivinhem???? NÃO HOUVE MELHORA. Sim, nada mudou em meus exames. Vai entender?? A única coisa física que senti que melhorou foi que as unhas pararam de descamar. Só. Voltei a tomar o tapazol (10mg) por 20d –> 2 comprimidos + atenolol de 50mg e depois, por 10 d usar 10mg de tapazol + 50mg de atenolol e depois repetir os exames. Confesso que Fiquei super triste. Mas estou topando tudo pra resolver essa coisa do hiper logo. Já terminei a dose dos 20d e estou usando os 10mg pra poder repetir o exame. Fiquei mto, mto, mto irritada. Mas mto mesmo! agora que diminui a dose a irritabilidade praticamente sumiu. =D ainda bem!
    ==> quem faz uso do tapazol ou propiltiouracil é que NÃO esqueçam de tomar o remédio! Fui um pouco relapsa com isso e acho que foi um dos vetores para que a doença ficasse tão resistente.
    Minha médica disse que é uma questão de tempo, calma e disciplina. Boa sorte a todos! Futuramente darei mais informações. =D

  63. Gisela diz:

    Rachel,

    Espero que seja só uma questão de tempo, como disse a sua médica. Seu depoimento é uma ducha fria nas minhas pretensões futuras sobre o iodo. Ainda estou no Tapazol. Boa Sorte! E conte a evolução para a gente, certo?

  64. Greicy diz:

    Oi Gisela, eu estou em eutireoidismo e segunda vou na endócrino.
    Minha mãe trata hipo com a mesma médica e teve uma consulta esses dias. A doutora mandou me dizer para não parar o tapazol em hipótese nenhuma.
    Estou me sentindo muito bem, minha pele está excelente e acabaram os sintomas desagradáveis.
    Quanto ao meu humor indomesticável, estou tomando 600 mg de Torval, um estabilizador, e tenho notado diferença.
    Depois da consulta dou notícias!

  65. Gisela diz:

    Greicy,

    Farei exames amanhã, em pleno sábado. É que fui deixando…E o que era para ser feito no último dia 8 de fevereiro será amanhã. Estou bem, mas não sei se eutireoidea. Aliás, no meu caso, posso até estar, mas o médico vai manter o Tapazol, pelas contas dele, por mais seis meses. Pelas minhas, por mais tempo. Prefiro tentar tudo, como já lhe falei, antes de partir para o iodo. Que bom que seu humor estabilizou. Já cogita voltar ao trabalho? Espero que seja uma arrancada para a vida plena. Boa sorte e aguardo notícias.

  66. Greicy diz:

    Meu humor está se estabilizando aos poucos. Ainda oscila, mas bem menos do que antes. Dezembro e janeiro foram meses muito difíceis por conta disso, a dose da medicação teve que ser aumentada e agora parece estar fazendo efeito.
    Cogito voltar ao trabalho, sim, mas não em escolas regulares. É muito estressante, mal valorizado e mal pago. Já comecei a estudar para concursos na minha área, pois devem surgir vários ao longo desse ano. Se deus quiser, retomarei minha vida profissional em breve.
    Até segunda, com os resultados da consulta.

    • henrique diz:

      Larguei um curso por conta disso. Fiquei uns 11 meses sem tomar medicação e voltei a uns 4 meses tive 2 recaidas. É impressionante as estórias, nos pensamos que é só com agente que acontece isso, pois ninguém acredita o quanto é humilhante não ser entendido por conta dessa infermidade.

    • Gisela diz:

      Greicy,

      Acabo de ver meus resultados na internet. T3-111 (era 208); T4 livre: 1,06 (era 2.32) e TSH: 1,0 (estava 0,01). Ou seja…Acredito que vou ficar nessa dose mesmo de 10 mg de Tapazol e avaliar em alguns meses. Por via das dúvidas, vou pedir requisições para fazer as taxas mensalmente. Vai que muda tudo, de repente. Como estão as suas taxas? E como foi a consulta?

      • henrique diz:

        Eu acho melhor vc nao demorar meses para repetir os exames. Faça da aqui 12 ou 15 dias um exame de TSH e veja se ele esta em referência, se vc demorar muito pode acabar em hipo com o tempo como aconteceu comigo,isso é parecido com um diabetico q sempre mede a glicose no nosso caso temos q medir o TSH.

      • Greicy diz:

        Acabei de voltar da consulta. Meu TSH está em 0,6 (era 0,01) e meu T4, 0,73 (era 1,62 no início do tratamento). Minha médica manteve a dose de 10 mg do tapazol, pois acha que, apesar de controlada, a taxa precisa aumentar mais um pouco. Manteve também o propranolol e a reposição de vitamina D, apesar de esta taxa também estar normal.

        • Gisela diz:

          Quanto deu a vitamina D, Greicy? A minha está em 25,0. Mas vou manter a reposição.

          • Greicy diz:

            A minha deu 56, e a reposição foi mantida, só que agora vou tomar apenas quinze gotas por semana. É que sou muito branca e não posso tomar sol sem proteção. Assim, não há síntese de vitamina D suficiente no organismo, porque essa síntese só acontece se tomarmos sol sem protetor. Além disso, tenho tendência a sofrer de reumatismo, uma das consequências da carência dessa vitamina, pois todas as mulheres da minha família tem ambos os problemas: minha mãe, minha avó e minhas tias. Palavras da minha médica.

  67. Gisela diz:

    Henrique,
    Obrigada. Creio que é isso mesmo.

  68. Rosemari diz:

    Olá meninas me cahamo Rose descubri a 4 meses que tenho hipertireoidismo , fiz uma dose de oidoterapia a um mes agora estou tomando a uma semana estes inibidores tbm tenho medo a respeito dos efeitos colaterais ,o que vocês podem me dizer a esse respeito , desde ja obrigado .

  69. Rachel diz:

    Oi genteeee!! tudo bem? Tenho ótimas notícias!!! Minha hiper virou HIPO!
    VIVAA!!! Finalmente! Depois de tanto lutar, de voltar a tomar Tapazol e Atenolol após a iodoterapia, finalmente as coisas estão se arrumando.
    Descobri ontem e “por acaso”. Viajei com minha família e confesso que foi difícil! Me estressei horrores! Passei mal (e achava que era algo q comia – Dor nos olhos, moleza, mal estar, mal humor, irritabilidade, etc) e inchei MUITO! Em um dia estava ótima, no outro, estava inflada!
    Antes de ontem passei muito mal. Era uma crise de pressão alta! Eu nunca tive isso!
    Consegui marcar com minha médica uma consulta para ontem e ela me olhou e ficou espantada! Disse q eu tinha q fazer na mesma hora um exame de sangue e me mandou parar o Tapazol e Atenolol e me receitou o Eutthyrox 50 mcg. Peguei o exame hj pela manhã e levei pra ela. Minha
    T4 livre estava em 0,30 e TSH foi para 95,60. Hipo finalmente! Aumentamos a dose do Euthyrox para 75 mcg e vou ter q tomar por 6 semanas e repetir o exame. Obrigada Senhor!!!
    Alvo 1 alcançado. Agora é estabilizar as coisas e voltar a ter minha vida (e meu corpitcho) normal!
    Estou super feliz!

  70. solange rios curci diz:

    tenho tireoide a dois anos custei descobrir tomo tapazol nao tenho efeito colateral ja tomei uma doze de iodo mas meu bocio era grande demais vou ter que tomar uma outra doze de iodo estou aguadando me chamarem nao sinto nada só meu cabelo que esta caindo demais as veses me assusto um pouco

  71. Roberta diz:

    Olá, tenho 22 anos e fiz o exame e constou no TSH e deu 16,00, e T4 deu 1,06 a endocrinologista que fui me mandou tomar levoid 38 mcg e voltar depois de 4 semanas, e ela não solicitou mais nada mais fiquei preocupada pela quantidade de coisas escritas, pois pelo que leio eu tenho a hipertireoide e já emagreci 4 kilos. Vi também que tem pouco estudo sobre esse tipo de tireoide, devo procurar uma nutricionista também?

  72. Greicy diz:

    Roberta, você tem hipotireoidismo. Seu TSH está alto, o que justifica a prescrição do Levoid.
    Sua tireoide está produzindo hormônios de menos, e você deve repor a levotiroxina, além de fazer exames periódicos para ver como estão as taxas.
    O hipotireoidismo pode emagrecer, sim. Minha mãe tem e está abaixo do peso. Eu tenho hiper e engordei 15 kg. Cada organismo reage de um jeito à disfunção.
    Você deve procurar uma nutricionista se estiver muito abaixo do seu peso.
    Boa sorte!

  73. Giselle diz:

    Tenho hipertireoidismo e estou com uma coceira insuportável no corpo todo, e com lesões grandes e pequenas, já fiz vários testes de alergia e de sangue, resultado não sou alérgica a nada!
    Dizem que é de fundo emocional e endócrino, alguém já teve isso?

  74. Elaine C. diz:

    Olá pessoal,sou nova no blog,e queria também compartilhar sobre essa doença,descobri que tinha Hiper,há 6 anos e estava tratando com medicamentos,o tal Propril e Tapazol,não resolveu,esse ano em Março fiz a Radio,o que só deu efeito em Junho,acreditem,está sendo devastadorrrrrr,horrível,nem pareço a mesma pessoa,estou sofrendo dores horríveis e uma molez sem igual nos braços,pernas e todo o corpo,mal consigo falar as vezes e até p/ digitar está difícil,ninguém avisou esses sintomas,que agora estão acabando comigo,durmo cerca de 12hrs,e meu rosto vive inchado,está sendo difícil,vou começar o uso de hormonios,antes era d+ e agora é nenhum,tenho que repor todos.Se alguém já passou por essa fase,por favor entre em contato,quero saber se é permanente ounão,agradeço a dona do blog,por esse espaço esclarecedor,sabendo que não estou só nessa luta.
    Abraços a todos.

    • lucia costa diz:

      Oi Elaine,

      Você se submeteu a Radioterapia ou Iodoterapia? Também tive hipertireoidismo, mas, no meu caso, a cirurgia foi indicada. Fiz tireoidectomia total em set de 2010. Imediatamente, comecei fazer reposição hormonal e não cheguei a ter sintomas de hipo, que deve ser exatamente isto que vc está sentindo. Com a reposição é pra vc ficar bem1 Por que vc demorou tanto ( 6 anos) tratando com medicamentos , já que não melhorava nada? Esses méidcos, hein?
      um cheiro!

  75. Bionathi Borges Dias de Miranda diz:

    Obrigada pela informação estava com hipertiroidismo que resultou em sérios problemas cardiacos como: ICC, ,cardiomiopatia com cardiomegalia importante, e fibrilação atrial crônica. isto porque, demoraram para descobrir que eu estva com hipertitoidismo. Fiz tratamento com tapazol durante 6 anos, até que a coisa ficou feia, então optaram pelo tratamento com iodo radioativo. Foram administrados 20 mCi de Iodo-131 via oral, como dose ablativa para tratamento de Doença de Graves. Não precisei ficar interna para tomar a dose, mas fiquei antes 26 dias internada para cuidar do coração. Fiz o tratamento com Iodo porque meu coração não aguentava a cirurgia. Já apresentava o bócio, porém tumores nenhum, por isso foi a dose mínima. Só que não tenho mais a glândula da tiroide e estou com hipotiroidismo.Estou tomando o Puran T4 de 50mg. Não estou me sentindo bem, parece que estou pior de que quando tinha a hiper. Tenho muito cansaço, fadiga, minha voz ingrossou e apresento muitas caîbras e disturbios auditivos. Faz dois meses que estou tomando o Puran T4. As caîmbras dimimnuiram, nas ainda as tenho e os disturbiu auditivo continuam e me incomodam muito. Meu médico pediu novos exames que irei fazer na semana que vem, mas eu estou desanimada, embora não tenha ainda quadro de depressão, engordei 10 Kg., estou acima do meu peso. Estou desanimada , por isso resolvi pesquisar mais na internet e encontrei pessoas que apresentaram problemas como eu, o que me tranquilizou um pouco. Gostaria de continuar em contato com vocês, Posso? Muito agradecida:
    Bionathi

  76. lucia costa diz:

    Ah, menina, lamento que tenha tudo isso acontecido com vc!… mas, olha, o negócio agora, é tentar equilibrar sua taxas, coisa que, certamente, o médico fará quando vir os seus exames.

    Eu só não entendo porque vc ainda não voltou a ele, se ainda tem todos esses sintomas !

    Certamente, essa dosagem de T4 que vc está tomando é insuficiente e faz-se necessário regularizá-la o quanto antes. Digo isto, porque, como a tireóide é quem regula todo o nosso metabolismo , é impossível ficar com ela descontrolada por muito tempo.

    Antes, tinha o hipertireoidismo… agora o hipo… assim, não tem organismo que aguente, né mesmo?…

    Só que o hipotireoidismo é muito mais fácil de ser controlado, haja vista esse controle ser através da ingestão de hormônios sintéticos. Fazendo exames periodicamente, digo, de duas em duas semanas, por exemplo, com dosagens diferentes,claro, pode-se chegar a um nível de hormônios equilibrados em bem pouco tempo, né? E aí, sofre-se muito menos…ou quase nada! Sei que é muito difícil estar sempre indo ao médico (tb passei por isso), mas é o único jeito , já que só ele deve alterar as dosagens de acordo com a nossa necessidade.
    Mas, é isso, querida! Acredite que tudo vai dar certo e continue correndo atrás de informações. Esse blog da Adriana, é perfeito pra nós! Ah, leia sobre glândulas paratireoides… essas caimbras podem te alguma coisa a ver com elas, tá? E aí, vc conversa com o seu médico…

    Enfim, boa sorte, tá, e qualquer coisa de diferente que vc sentir a partir de agora, procure o médico. Não sofra tanto. Não foi pra isso que nascemos, né? rssr
    cheiro!

    • Juliana diz:

      Tive hipertireoidismo no ano passado, meu T4 chegou a 6,0. Quase fiquei maluca, muita irritação e nervosismo, taquicardia horrorosa, muita sede, olho para fora, pescoço enorme e todos os outros sintomas horriveis do hiper. Começei tomando propiluracil sem muita melhora e depois começei com tapazol. Na terceira caixa tive uma urticária horrível e a medicação teve que ser suspensa. Conversei com a minha médica em quem confio muito e resolvemos fazer o iodo radioativo (foi a melhor coisa). Se soubesse que os sintomas iriam sumir teria feito antes. Hj tenho hipo e faço uso de levoid de 100. Durante a minha fase de hipo tive acentuada perda de cabelo mas tudo se resolveu e hj estou ótima.

      • Lais Sousa diz:

        Oi Juliana, vc engordou apos o tratamento? quantos dias ficou enternada? vc sente algum enjoo, mal estar dps q ingere o iodo? Bjoos! Tudo de bom p vc!

  77. alexandra diz:

    olá para todos,hoje mais triste e desorientada que nunca,achei vcs!comecei a ler alguns depoimentos e me identifiquei com alguns,mas vou eixar o meu: tenho 38 anos e a alguns meses comecei a sentir alguns sintomas,emagreci bastante ,mas estava com muito apetite,comecei a beber muita água e consequentemente a fazer muito xixi,achei que fosse o diabetes pois tive diabetes gestacional,mas ela logo regrediu após o parto, mas mesmo assim não fui investigar,e com isso o tempo foi passando,passando e mais sintomas apareceram,meu intestino era super preso,tipo ir a cada 7 ou 10 dias e agora vou normalmente e até mais que uma vez ao dia,mas isso não é nada em comparação aos enjoos,a falta de ar e o coração acelerado,o cansaço físico,não consigo mais cumprir com minhas obrigações diárias,carregar peso então nem se fala, imaginem minha vida com 2 filhos , marido,casa tudo pra cuidar e não conseguir,ou ter q fazer tudo a prestação. Depois de tudo isso e um pouco mais resolvi fazer um checap, então deu uma alteração no TSH e no t4 livre com 0,21 e 3,10 isso é hipertireoidismo? ainda não fui ao médico ,não consegui marcar um endocrinologista. Estou muito confusa com tantas informações,desorientada e com muitas dúvidas em relação a tratamento e estou muito triste porque as pessoas a minha volta parecem não entender meu estado,tá sendo muito,mais muito\ difícil pra mi este momento. Um grande beijo a todos que de alguma forma se identificam comigo.

    • A boa notícia é que vc não está sozinha nem maluca ou com preguiça ou … A má é que você tem uma doença chata, que se sem tratamento é séria, e com a qual você irá precisar conviver e enfrentar.
      Sim, pelos resultados dos exames, é hpertireodisimo e os sintomas todos corroboram.
      Vá ao endocrinologista e comece o tratamento. No que pudermos ajudar, nem que seja sendo solidária, estamos aqui. De diferentes formas, graus e histórias, passamos por aí, sabemos como é dificil, mas , outra boa notícia, dá pra sair do outro lado. Melhora. Passa. E é possivel viver com ela.
      As pessoas vão continuar não compreendendo, mas só de saber do que se trata, ou seja, só de você compreender, já sentirar melhoras, e com o tratamento, as coisas irão entrando nos eixos. :)

  78. alexandra diz:

    Estou muito grata a vc e todos que deixam uma experiência marcada aqui no seu blog,que Deus nos abencoe e nos de forças a cada dia para conseguirmos driblar todos esses sintomas.Difícil é conseguir marcar uma consulta com endocrinologista pelo sus,já são quase dois meses do diagnóstico e quase um ano de sintomas,mas continuo tentando,assim que conseguir e tiver novas notícias, escrevo.um grande beijo e obrigada

  79. alexandra diz:

    Olá amigas! aqui estou eu,para dizer a vcs que hoje começo meu tratamento,fui ao médico mas ele não tirou minhas dúvidas,depois de esperar tanto tempo por uma consulta,minhas ansiedads continuam,mas vamos lá: 1 comprimido de topazol 10mg pela manhã,outro de 5mg a noite e propranolol 40 de 12 em 12 horas.Vamos ver no que vai dar tudo isso. o médico apenas me disse que estou com minha imunidade baixa,triglicerideos alto,que vou precisar colaborar com o tratamento e que a doença é grave e pode matar…..tudo que eu já\sabia.Hoje ainda não tomei nenhum desses medicamentos e a situação é difícil……meus coração andda muito acelerado,em repouso 120 e a pressão completamente desrregullada e os tremores também tem atrapalhado bastante minha vida limitada a quase nada,sempre cansada! Mas vamos lá,meus maiores medos são: vou recupear os meus 12 quilos perdidos? que tipo de efeito colateral vou sentir? quanto tempo vai durar o tratamento?
    É isso e muito mais,sei que muitas de vcs estão passsando ou já passaram por isso,mas se aguentamos até agora,vamos vencer!
    vou relatando minhas experiências medicamentosas a vcs! um grande abraço a todas!

  80. JUREMA ROCHA diz:

    Olá meninas, passei por tudo isso. Doenças de grave tratado com Tapazol e em menos de 3 semans tive que parar . Solução, Iodoterapia que me levou a hipo, tomo Puran 88 e engordei 15 kg. Esse é meu maior problema, já que tenho uma alimentação super controlada. Me sinto mais do que gorda, inchada. Não sei o que fazer……
    Abraços

  81. Lais Sousa diz:

    Ola queridas, tenho apenas 18 anos e tenho hipertiroidismo, inicei meu tratamento com 14 anos e nao obtive melhora, entao foi sugerido o iodo! muito obrigada pelos comentario de voces, me tranquilizaram bastante, vou fazer iodoterapia daqui alguns meses, ja estou na fase dos exames pre-tratamento! Creio q dara tudo certo, sei q Deus permitiu q isso acontecesse cmg por algum motivo, e sei tbm q Ele ira me ajudar! Vou sair dessa bem melhor e ter mais qualidade de vida!
    A unica coisa que me deixa reciosa eh o fato de algumas pessoas engordarem apos o tratamento, gostaria de saber de qm fez se engordaram, e o qnto? Forte abraço a todas e boa sorte no tratamento de voces, Deus abençoe!!! :) :)

  82. Elaine Santos diz:

    Oi,boa noite!
    Espero contribuir com algumas informações.Eu fui diagnosticada com hipertireoidismo aos 23 anos,iniciei o tratamento com Propil que não adiantou muito,diminuiu apenas alguns sintomas,engordei,fiquei com um gosto ruim na boca e prisão de ventre,usei durante 1 ano,como não resolveu muito meu problema eu parei de usar o Propil por conta propria e a tireoide após um tempo sem medicação voltou com tudo,pior do que nunca.Perdi 50 Kgs,eu era obesa,meus cabelos da cabeça cairam muito,fiquei quase careca,fiquei feia,a pele horrivel,ia ao sanitario 5 vezes ao dia,urinava a todo instante,tive um aborto espotaneo,infecção urinaria forte,tratado com antibioticos,tremia feito vara verde,tive exoftalmia e o coração a mil por hora,super acelerado,suava de molhar a roupa,já saia do banho direto para frente do ventilador não dormia a noite e comia o dia todo.Após isso a minha endocri receitou Tapazol,que tambem não resolveu e após 5 anos tentando normalizar a tireoide a endocri achou melhor me mandar para o Iodo,foi tranquilo graças a Deus não senti absolutamente nada e hoje eu tomo 1 comprimidinho de Levotiroxina(Puran T4)e vivo super bem feliz e normal,se soubesse dos beneficios da melhora que tenho hoje eu teria feito o Iodo a mais tempo.
    Beijos,espero ter ajudado,tentei resumir um pouco.

  83. Selma diz:

    Prezada, boa tarde, em janeiro deste ano fui diagnosticada com hipo TSH 202,80. Comecei a tomar Puran T4 com dose crescente até 100. Em 16/02 meu TSH desceu para 0,12, ou seja, passei a ter hipertireoidismo. A dose do Puran foi ajustada para 88 mcg até ser suspensa em 26/03, devido a crise de taquicardia (140bpm). A partir de 11/04 tomando Tapazol 30, baixando para 20 até 20/06, quando novo exame mostrou novamente hipo, com TSH de 143, 80. O Tapazol foi suspenso e estou aguardando para fazer novos exames daqui a 1 semana e estou super preocupada. Preciso de ajuda, por favor

  84. Ivy Batista diz:

    Adri, tudo bom? Fui diagnosticada com Hipertireoidismo em altos níveis qnd tinha apenas 15 anos, em 2006, e desde então faço o tratamento com o propil. No começo foram 3 ao dia + o beta-bloqueador, logo a tireoide respondeu ao tratamento e os níveis reduziram e normalizaram. Mantive visitas regulares ao endocrino, de 6 em 6 meses, afim de monitorar os hormônios, mas aí a gente se acostuma com estar bem, relaxa e passam-se um ou dois anos e de repente vc lembra que esqueceu de voltar no médico e fazer os exames de rotina. Olha se tem uma coisa que é pior do que ter o hipertireoidismo, é tê-lo na adolescência, como se não bastasse todas as reviravoltas causadas pela doença, ainda temos que lidar com essa fase, que sejamos sinceros, é uma grande droga. HAHA. Enfim, passando a adolescência, criei um pouco mais de responsabilidade, e passei a frequentar novamente o médico. Visitas regulares e exames regulares, tudo controlado tomando apenas 1/2 propil e 1 atenolol. Mas o motivo que me levou de volta ao médico foi diferente do que me levou pela primeira vez, que inclusive é o motivo deste meu comentário. Há 2 anos sofro de incessantes dores nas juntas e no corpo. Já fui a vários médicos, já tomei vários remédio e fiz uma infinidade de exames, no fim das contas nada foi descoberto ou definido. Tive a ideia, sabe-se lá o pq, de ler novamente a bula do propil, afinal convivendo com ele há 7 anos, já não precisava mais lê, certo? Foi aí q eu descobri q nos efeitos colaterais, estão inclusos artralgia, mialgia, febre, rash cutânea, e todos esses eu tive, e alguns ainda tenho. O meu desejo aqui é saber se tu já ouvistes relatos de pessoas com os mesmos efeitos colaterais, pq eu já estou perdendo a esperança de algum dia parar de sentir dores. O mais incrível é como, visitando mais ou menos uns 15 médicos diferentes nos últimos 2 anos, inclusive um endócrino e 2 reumatologistas, nenhum, ninguém, ligou os meus sintomas aos efeitos colaterais do remédio. Conto com sua ajuda, e gostaria de deixar bem clara aqui a minha gratidão a este blog. Quando li o primeiro post “Hipertireoidismo e vida. Favor misturar. E agite antes de consumir…” vi que outras pessoas passavam o mesmo que eu, e que alguém me compreendia, diminuiu muito a minha angústia. Obrigada, de coração.
    PS: Já pedi ao meu médico para fazer o iodo, ele pediu pra adiar um pouco, mas não desisti da ideia. Me livrar dessa doença sem rumo é o q eu mais quero.

  85. Eliane . diz:

    Ola, comecei a ler os comentarios e vi quantas pessoas tem o mesmo prblema que eu.
    Faz dois anos que decobri que estava com hipertireoidismofoi quando meu cabelo caiu de ficar muitos buracos na cabeça, mas como percebi o meu caso não é tão grave pois inicei o tramento usando 10 mg de tapazol e proponalol, não tive nem um efeito colateral, porem nos primeiro meses os hormonios baixaram e eu fui tirando a dose até que passei este ano sem o remedio e os hormonios ficaram controlados até eu fazer este ultimo exame agora em novembro que apontou que estava co hipertireoidismo de novo.
    Quando inicei o tratamento a dois anos atras a medica ja tinha me indicado o iodo, agora troquei de medica e esta tambem me indicou o iodo para fazer no maximo até em janeiro.

    Fiquei muito nervosa pois eu ja pesquisei muito e tudo indica que depois do iodo passa a ter o hipotireoidismo. Eu tenho 26 anos pretendo me casar no ano que vem, a medica disse que é muito mais seguro engravidar com hipot… do que com hipert…, pois tenho aceleramento no coração e todos os outros sintomas do hipert.
    Eu pedi que gostaria de fazer a cirurgia, mas eu não tenho nodulo e depois que surgiu o iodo eles raramente indica a cirurgia, pois com ela é possivel tirar parcial a glandula.

    Eu tenho muita duvidas, hoje com,1,63m de altura peso 53 kl , será que vou engordar muito?

    Eu tnho medo de ficar depressiva.

    E meu pior medo quero muito ser mãe, gostaria de alguem que passou por esse procedimento me respondesse se conseguiu ser mãe depois, conheço uma mulher que tem hipo e sempre que engravidava perdia.
    Preciso de ajuda, por favor.

    Ps: Estou muito aborrecida porq na minha famila ninguem tem este problema, Mas Deus não coloca um fardo maior que nossas forças né e tem muitas pessoas com prolemas maiores.

    • henrique diz:

      Eu fiquei dois anos descontrolado por conta de uma péssima médica, troquei de médico e fiquei mais confiante passei um ano sem medicação e voltou. Só fiquei melhor mesmo quando eu percebi sozinho que o segredo é tomar entre uma ou duas semanas de dois à três comprimidos de tapazol de 5 mg em seguida, às vezes, tomar um dia ou dois depois um comprimido de 25mcg de puran t4 repondo um pequena baixa nos níveis de T4 e livrando o esforço da tireóide de produzi-los. Você com o tempo irá perceber a melhor dose para vc; eu me sinto muito bem e faz dois anos q não vou no endocrinologista tomar tapazol poucas doses em intervalos curtos protege a tireoide das perforinas, anti-corpos. Eu tenho uma caixa de atenolol para uma possível taquicardia. Para mim deu certo! não sei se vc percebeu q quando não se toma a medicação ou quando se toma muito sente-se uma dor na na região da tireóide; eu tomo uma dose que praticamente não sinto essas dores mais. Você quem vai encontrar seu equilíbrio, para mim deu certo. Eu tenho várias postagens aqui, procure lê-las, infelizmente ninguém me respondeu. Sofri muito com isso e ainda hoje carrego as consequências disto na vida. Hoje eu vivo bem e orgulhoso por não depender dos médicos como antes e por não ter feito o iodo-radioativo. Bom final de ano! tenho 28 anos.

      • Eliane . diz:

        Oi Henrique obrigada por responder, eu estou cheia de dedos para fazer o idodo, mas temo que se não faço agora, possa me preujudicar mais no futuro, pois passei quase todo este ano sem alterar os hormonios e agora voltou tudo.
        E tambem tem um detalhe sou professora acredito que isso seje uma das causas do hipertireoidismo.

        • henrique diz:

          não tenha pressa. Eu lhe entendo! passei por um outro problema e tive pressa, hj ainda sofro. Siga passo a passo o que eu escrevi, o segredo é tomar poucas doses em períodos curtos, fazendo isso vc protege a tireóide. Meu face: Henrique castela, moro em feira de santana-ba. Tô lhe dando uma dica para vc continuar com sua tireoide, faça o teste já q vc pensa em usar iodo, lhe garanto q depois de três meses vc vai se sentir segura. releia o que eu disse e qualquer coisa meu face tá aí. Eu faço isso há dois anos e nunca mais pisei em sala de médico. Eu descobri sozinho observando, eu ficaria muito contente se alguém passar por essa experiência. Eu sofri e não foi pouco, larguei a universidade na época pois achava que não tinha jeito; a medica não queria passar o iodo o qual eu pensava q seria minha salvação, então troquei de médico e quase eu tomo o iodo e foi então q eu experimentei essa tentativa de poucas doses em tempos curtos, que até o próprio figado não fica sobre carregado.

  86. claudia diz:

    Flavio vc esta tranquilo pois seu organismo nao sentiu nenhum efeito colateral e ganhou 14 kg sendo que parou nos 63, quero ver ter que sentir os varios efeitos colaterais, e ganhar os mesmos 14kg sendo de inicio os 63 ou seja chegar a 77 kg, cada organismo é um universo…nao se pode dizer que será simples para todos.

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s