Garganta abaixo!

Os remédios começaram a fazer efeito e eu parei de emagrecer. Não cheguei a engordar mesmo comendo como uma desvairada a cada 1 hora e meia, mas parei de emagrecer. Então a lógica dizia que engordar era só uma questão de tempo.

Também comecei a reparar que estava comendo por compulsão. Descontroladamente, pra não surtar de nervoso, pra não fumar outro cigarro, pra não pular no pescoço do filho mais próximo, pra não chorar que nem criança que caiu da bicicleta.  Tipo um potinho de gelatina seguido de uma xícara de granola porque gelatina é tão leve e outra xícara de granola porque a primeira acabou muito rápido e uns biscoitinhos porque a granola não matou a fome e será que sobrou um bifinho de frango do almoço assim de leve e pensando bem acho que vou fazer brigadeiro

Ai eu dei um grito interno e falei chega. Até porque desde domingo minha tireoide tá tão inchada que tá dificil engolir (é, faz pouco sentido mesmo, melhora uma coisa, piora outra, os sintomas são caóticos por natureza).  Tentei comer quando todo mundo comia e o quanto todo mundo comia, sem exagerar, sem mergulhar na panela do flan, ou na cesta de pão de queijo como se eu não comesse em dias. Na verdade, até um pouco menos já que era difícil engolir. Tentei ignorar o ronco da barriga entre as refeições.   Tentei ocupar minha mente (e sem querer fumei feito louca, mas é só um detalhe, crucial, mas só um detalhe) no momento que pensava em rumar pra cozinha e ir em outra direção. E até consegui.  Comi feito gente quase normal nos últimos 3 dias.

Ai hoje minha cabeça começou a doer. Então lembrei que ela doeu ontem, mas eu não dei confiança. E doeu domingo, mas eu jurava que era porque eu tinha me aborrecido muito naquele dia.  Só que hoje, a dor não parou. Não parou ignorando. Não parou comendo. Não parou tomando 2 neosaldinas. Não parou tomando mais uma neosaldina. Não parou comendo de novo. Não parou deitando. Não parou com um dorflex. Não parou com um Tylenol. Simplesmente não parou, nem melhorou, nem nada parecido nas últimas 10 horas, quase 11.

Quem tem o hábito de sentir dor de cabeça acaba conhecendo sua dor. E descobre que ela é que nem irmãos gêmeos: parecem igualzinhos, mas com um pouco de atenção você nota a diferença. Tem a dor de cabeça de alteração na pressão, a de enxaqueca pura e simples, tem a de gripe, a de sinusite, a de ter gritado ou ouvido música muito alto, tem a de estar no escuro e sair no sol forte, tem a de forçar a vista e tem a de fome. Sabe quando seu corpo vai ficando meio fraco, e você tem uma dor de cabeça que chega a te dar enjoo? E você nem nota o estômago doendo porque a dor de cabeça é tão ensurdecedora que mascara tudo mais? Então… pensei um pouquinho pra reconhecer meus gêmeos e descobri: essa dor de cabeça é de fome.

Mas eu não estou com fome agora. Mas tem 3 dias que como o que uma pessoa normal precisa pra se manter em pé, e eu estou longe do normal. Primeiro porque sempre comi um pouco mais que a média (meus quilos a mais não vieram porque deus é malvado comigo, por mais que eu diga isso pra quem quer escutar…) e no momento preciso, quer eu queira, quer não, 15 a 20% a mais de calorias que os demais. E a medicação não ataca todos os sintomas de uma única vez, ou melhor, ao tentar equilibrar a taxa hormonal, nem todos os sintomas minimizam ou desaparecem ao mesmo tempo…

Imagine que você ficou o dia inteiro sem comer nada. No dia seguinte você vai tomar café da manhã igualzinho a todos os dias, na mesma quantidade, na mesma proporção. Seu corpo até vai agradecer a comida finalmente ingerida, mas ela não vai ser suficiente pra resolver os problemas decorrentes de não ter comido nada na véspera.

Ou imagine que você não dorme tem 48 horas. Mesmo 8 horas de um bom sono, embora deliciosas, não vão tirar totalmente sua exausão de 2 dias acordado.

Pois eu não estou com fome. E meu corpo está faminto. E a dor de cabeça não vai passar até meu corpo não estar mais faminto. Agora como eu re-equilibro essa bagaça sem estourar a parede do meu estômago e em tempo hábil pra não tacar a minha cabeça na parede? (Se ela estiver partida em 2 vai parar de doer desse jeito. Vai doer de outra forma, o que no momento parece tentador…).

Vou tentar enfiar uma granola garganta abaixo, sem vontade nenhuma, pra começar o processo em algum lugar. Com sorte eu resisto a compulsão de partir a cabeça em duas…

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Depressa demais com as etiquetas , , , , , , . ligação permanente.

2 respostas a Garganta abaixo!

  1. Y diz:

    Nossa. Isso sim sou eu 100%.
    Graves, no meu caso foi um belo dum adianto… Só que eventualmente precisei parar de comer também, Dri. E é isso aí…
    Não posso comer demais, não posso beber, não posso fumar, não posso sair matando gente na rua, não posso poronga nenhuma.

    🙂
    E tou me sentindo bem, ou seja, a parte emocional tá melhorando muito…

    A sua dieta seria pra que? Se não precisa emagrecer, pra que dieta? Vc controla tão bem a comida… Relaxa, Dri.
    Evita as compulsões, só isso.

    Eu que tenho esse caso crônico de gordura, preciso realmente emagrecer mas se meu peso tivesse ok, eu juro pra vc que ia bem comer um trequinho aqui e outro ali… 😉
    Beijocas.

  2. Mas não foi dieta Amiga. Isso é o que é pior.
    Eu simplesmente, pq estava comendo compulsivamente e isso tava me assutando e porque o bócio tava travando a garganta, comi “normalmente” por 3 dias. Comi na hora e na quantidade que as pessoas ao meu redor estavam comendo, as vezes menos porque hoje no almoço por exemplo, foi um PF no buteco (mas comida boa) e tinha muito no prato e eu olho aquilo e perco a fome… forcei comer mas travava na garganta por conta da porra do bócio. Mas comi, entende? Não o PF todo mas o equivalente a um prato de gente. Normalmente, tipo gente e não bicho faminto. Não deixei de comer, só não comi até sentir estufada, que era o que eu andava fazendo por fome ou ansiedade, sei lá.

    Foi o suficiente pra me deixar de perna bamba e dor de cabeça. Comer normal não tá servindo. Tenho que comer mais, ou em intervalos menores pelo menos, ou vou continuar assim, tendo dor de cabeça e perna bamba e enjoo.

    A dúvida é: até quando? Achei que era hora de forçar voltar ao normal. Já vi que errei.

    E by the way, 1,60 de altura (mas na verdade, a escoliose me rouba um centímetro, LOL), algo entre 65 a 66 são aproximadamente 15 kg acima do que eu devia ter. 10 ou pelo menos 5 pro meu peso ideal (com 50 kg eu fico só osso, 55 a 60 é visualmente da minha preferencia). E isso, porque emagreci esse ano. Então não posso dar bobeira. Mas pelo visto, vou ter que dar bobeira e continuar comendo! 🙂 Se começar a engordar, azar!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s