O povo pergunta, a gente responde (2)

Novamente, os campeões de termos de busca que cairam por aqui, tentando sistematizar o que já foi dito… Versão (Março/10).  A idéia é ir organizando as informações de acordo com o que as pessoas mais querem saber, aproveitando a oportunidade pra entender um pouco mais sobre esses tópicos em uma frequência mais ou menos fixa (vou tentar fazer um desses todo fim de mês. Obviamente não garanto). Em alguns casos, as pessoas estão buscando por assuntos semelhantes ao que falo nesse blog, mas não exatamente…  aí quando possível, dou uma pesquisada pra saber do que se trata e tentar não fazer a visita em vão do cidadão que volta e meia aparece por aqui por similaridade dos assuntos…

***

Taquicardia (sintomas) : Foi dito no post anterior dessa série que taquicardia é um sintoma de várias doenças e você deve procurar o médico. Também foi falado desse assunto no post sobre o grupo de sintomas dos quais a taquicardia faz parte. Mas o que é Taquicardia?

A taquicardia é uma forma de arritmia cardíaca que refere-se ao batimento rápido do coração. Por convenção, o termo alude a taxas de batimento cardíaco maiores de 100 por minuto em pacientes adultos. Taquicardia pode ser uma resposta fisiológica perfeitamente normal ao estresse. Porém, dependendo do mecanismo da taquicardia e situação do coração do paciente, a taquicardia pode ser danosa e necessitar tratamento médico. Em casos extremos, taquicardia pode ameaçar a vida.

A taquicardia pode ser prejudicial de três formas. Primeiro, se o coração bater muito rápido por um longo período de tempo ele mudará o equilíbrio de oxigênio e dióxido de carbono na hemoglobina do sangue; isso é normal durante o exercício físico mas pode ser muito perigoso durante repouso. Segundo, quando o coração bate muito rapidamente ele pode bombear sangue com menos eficiência. Terceiro, quanto mais rápido o coração bater, mais oxigênio e nutrientes ele necessitará. Isso pode fazer com que o paciente sinta-se sem fôlego e causar angina (dor no peito), o que pode ser especialmente problemático para aqueles sofrendo de doença cardíaca isquêmica.

Num primeiro momento, normalmente sentimos essa taquicardia porque ela vem acompanhada de  palpitações, que é a consciência das batidas do nosso coração. Nosso coração bate o tempo todo, quando estamos acordados, dormindo, atentos ou distraídos, e normalmente não percebemos essas batidas. Mas se algo acontece, tipo  o coração começa a bater diferente, a gente tende a perceber, e é uma sensação estranha e ruim a de ouvir o coração praticamente o tempo todo…  Também notamos a taquicardia pela falta de fôlego que a acompanha, e se o quadro persiste, pela angina, que é a tal da dor no peito.  Lembrando que nos casos de hipertireoidismo, a taquicardia faz parte de um ciclo vicioso: o corpo se prepara para uma suposta imaginária ação e por isso envia a ordem ao coração pra acelerar. O coração acelerado necessidade mais nutrientes, mantendo o corpo em ação. O corpo, exigido pelo coração, precisa de mais energia confirmando sua ordem inicial e solicita ao coração para acelerar e …. lá vamos nós tudo de novo!

Por ser um dos sintomas mais perigosos do hipertireoidismo, a taquicardia é tratada em paralelo ao tratamento da tireóide, com beta-bloqueadores, regularizando seu batimento via medicamento enquanto não é possível regularizar o fluxo hormonal da tireóide que está dando a ordem inicial pro coração acelerar.

***

Mixedema é uma desordem de pele e tecidos. Acontece (de forma diferente) tanto no HIPO quanto no HIPERtireoidismo No hipotireoidismo prolongado, o mixedema é um edema duro e com aspecto de pele opaca. O distúrbio ocorre cinco vezes mais freqüentemente em mulheres do que nos homens. Indivíduos com mixedema apresentam edemas na face e nas pálpebras formando “bolsas” sob os olhos. Também ocorre o acúmulo de proteínas produzidas no hipotireoidismo.  Já no hipertireoidismo, mas especificamente na doença de Graves, há o Mixedema Prétibial que ocorre nas pernas e se manifesta na forma de uma irritação e vermelhidão na frente das pernas ou no peito do pé. É produzido por uma anomalidade no sistema imunológico que ainda não foi bem compreendida pelos médicos e pesquisadores.  Como não o possuo (é um dos poucos sintomas que não tenho), nunca fiz uma pesquisa mais extensa a respeito, mas falei sobre ele aqui.

Ainda na doença de Graves é comum junto com a exoftalmia, que são os tais olhos saltados, uma certa formação de bolsas ao redor dos olhos. Mas realmente não sei se esse quadro também é considerado como mixedema no sentido estrito da coisa.

***

Exoftalmia é a protuberância do olho pra fora da órbita e pode ser uni ou bilateral. São vários as doenças que podem gerar esse quadro, “no entanto, a dilatação de músculos, gordura e tecido (que formam uma espécie de edema) na parte de trás do olho – que faz com que os olhos se projetem para frente – geralmente é um sintoma da doença de Graves, causada por uma superprodução do hormônio tiroxina. Em casos graves, a doença de Graves também pode causar visão dupla.” (fonte: Drauzio Varela)

Nem todo mundo que tem olhos protuberantes tem exoftalmia, mas os olhos saltados ficam expostos a uma maior quantidade de ar; por isso, é difícil mantê-los lubrificados. Colírios do tipo lágrimas artificiais ajudam, e proteger os olhos ao dormir (com aquelas máscaras de sono) e ao sair (óculos escuros já ajudam) também é uma boa pedida. Entretanto, quando surge esse caso, com ou sem um diagnóstico prévio de alguma condição que explique a causa, é preciso manter seu médico informado, pra que as providências necessárias sejam tomadas, providências essas que vão desde medidas paliativas para aliviar o desconforto até a causa ser resolvida, até uma cirurgia que irá corrigir o problema, passando pelo uso de corticóides que aliviam a pressão e ajudam no caso de inflamações.  Embora meus olhos não tenham chegado a saltar de fato (ficaram um pouco proeminentes mas realmente pouco) eu mesma cheguei a tomar 3 injeções de corticóide pra corrigir o problema, que infelizmente ainda pode voltar a acontecer.

Não deixem de levar a sério esse quadro, pois as complicações vão de ressecamento da córnea (que a torna frágil e sujeita a lesões e infecções), visão dupla, visão embaçada, perda da acuidade visual e eventualmente cegueira.

No meu caso, que tive uma exoftalmia leve e rapidamente tratada, houve perda da acuidade visual com eventual visão dupla e embaçada. Imaginem em um caso mais sério ou prolongado…

***

Labilidade emocional já foi explicado no post O povo pergunta, a gente responde original, mas dando uma explicação mais técnica, é um termo psiquiátrico que designa instabilidade emocional e explosões descontroladas de emoções, indo do riso ao choro. O termo é usado de forma menos específica, para esse destempero emocional que ocorrem em picos hormonais, comuns por exemplo na gravidez e no hipertireoidismo.

Hormônios são substâncias desencadeadoras de atividades específicas para os quais esses hormônios são “programados”.  São eles que transferem instruções e informações entre as células dizendo ao seu corpo qual a situação e como reagir. Se há um pico hormonal não importando aqui qual a causa, há um excesso de informação e instruções, as vezes contraditórias, circulando em seu corpo.

A Tiroxina (T4) é o hormônio em excesso nos cados de hipertireoidismo e é um hormônio multi-função, com vários tecidos alvos a informar e instruir. Se ele está em excesso, todas as funções às quais ele se relacionam irão aumentar, confiando que a informação de que esse aumento é necessário é fidedigna. Entre as funções da Tiroxina está o de deixar o sistema nervoso em estado de alerta (o que faz um enorme sentido já que a função básica do T4 é o de aumentar o metabolismo quando necessário, e se há uma necessidade de um corpo mais “ativo”, há necessidade de um estado de alerta que acompanhe essa atividade extra). O sistema nervoso hiper-estimulado pelo T3 e T4, sem a correlata situação no mundo real e externo que justifique, libera descargas de adrenalina e gera ansiedade, cansaço, nervosismo e insônia, condizentes com a resposta instintiva mais básica e clássica do ser humano: o lutar ou o fugir, mas no caso, sem o estímulo externo que justificasse lutar ou fugir.  Isso já é palco suficiente pra labilidade emocional. Mas não para por aí.  O paciente com hipertireoidismo tende a desenvolver esse quadro de insônia que depois de algum tempo, pode levar a um quadro de privação do sono que tem a simpática lista de sintomas: “bocejo, confusão geral, Depressão Nervosa, desmaios, despersonalização / desrealização, diminuição da atividade mental e concentração, dor de cabeça, dor nos músculos, fala sem sentido, hiperatividade,hipertensão, impaciência, irritabilidade, lapso ou perda de memória, náusea, olheiras, palidez, perda ou ganho de peso, psicose, sintomas similares aos de intoxicação alcoólica, tempo de reação reduzido, tontura, tremor nas mãos, visão embaçada, dentre outros.” Meio que a estabilidade fica fora de questão.

Óbvio que não dormir algumas noites não vai gerar essa lista inteira de sintomas e muito menos em sua intensidade máxima. Assim como é obvio que o aumento do T4 na circulação não torna o irritável portador de hipertireoidismo alguém “perigoso” por ser mentalmente instavel apenas por definição. Mas pense na mente deste paciente como um carro de prova que é levado aos extremos para testar situações que não necessariamente acontecerão no mundo normal… Vez por outra, um pico hormonal nos faz reagir a uma unha encravada igualzinho reagiriamos a uma amputação da perna inteira. E não é drama: a quantidade de hormônio circulante era condizente com uma amputação, e é humanamente impossivel racionalizar 100% do tempo que seu corpo está mandando você reagir de forma exagerada aos estimulos do mundo.

***

Bócio, ou mais popularmente conhecido como Papo, é o aumento da glândula da tireóide. A existência de nódulos na tireóide, mesmo que não formem uma um aumento visível, também é referida como sendo bócio.

O aumento da glândula pode ser difuso (ou seja, envolve toda a tireóide) ou nodular (formação de caroços). Ele também é classificado como tóxico (causado por excesso de tiroxina) ou atóxico (causado pela falta de iodo). Quando nodular, o bócio pode ser uninodular (possuí um único caroço) ou multinodular (vários caroços), e assim fechamos a confusa classificação dos tipos de bócio. No meu caso por exemplo, eu tenho Bócio Difuso Tóxico, ou seja, um aumento generalizado da glândula causado pela presença em excesso da tiroxina.

Meu bócio por exemplo é difuso e tóxico.

O bócio normalmente é indolor. Ele apresenta alguns desconfortos locais como possível dificuldade para engolir ou respirar, rouquidão, veias do pescoço dilatadas ou voz em mais de uma tonalidade (síndrome do adolescente mudando de voz… :) ), mas em si, não dói. Junto com ele há uma série de outros sintomas e desconfortos associados ao quadro geral de hipo ou hipertireoidismo que causaram o bócio mas que independem da intensidade do aumento do volume da tireóide.

O diagnóstico é feito pela histórico do paciente, exame completo incluindo a palpação do pescoço e da região onde se encontra o bócio, complementando com exames da dosagem dos hormônios tireoidianos (T3 e T4) e seu controlador (TSH), exames dos anticorpos antitireóide  (antiTPO, antimicrossomais, antitireoglobulina, TRAB),  ultra-sonografia da região cervical e a cintilografia de tireóide. Em certos casos também se indica radiografia da região cervical, prova de função pulmonar e punção aspirativa do nódulo quando há suspeita de tumor como sendo a causa. Em alguma parte desse processo de exames, o médico irá ter uma idéia melhor de qual é o tipo de bócio em questão e das opções mais interessantes de tratamento.

Outro tipo de bócio é o bócio mergulhante que é uma afecção rara da glândula tireóide, que acomete principalmente mulheres acima de 60 anos e normalmente portadoras de história pregressa de cirurgia tireoidiana, caracterizada por tireóide aumentada de tamanho, peso e volume, que invade a cavidade torácica total ou parcialmente. Tem uma taxa de ocorrência de cerca de 100/1 e normalmente se trata de uma massa benigna. não se sabe exatamente a causa da invasão da cavidade torácica pela glândula tireóide. Supõe-se que o tamanho do pescoço, a musculatura cervical hipertrofiada e a cifose (corcundez) acentuada podem ser fatores predisponentes para esse quadro.

***

E por esse mês, chega, né? Outros campeões foram: Calor excessivo, Efeitos colaterais do Tapazol, Alterações no Hemograma, e todos foram abordados no 1o post dessa série. Onicomicose (e variantes como “descolamento das unhas“, micose que causa descolamento da base da unha, Fungo na unha e por aí vai…) também foi falado anteriormente, mas eu não tenho isso então não há muitas informações por aqui. Agora se a dúvida é sobre descolamento distal da unha decorrente do hipertireoidismo, há lá pra trás um post sobre isso.

Mês que vem se tudo der certo, faço uma nova edição do post com os novos campeões de hits ou, se os campeões forem os mesmos, os assuntos que vierem logo abaixo na lista!

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Depressa demais, Tentando Entender com as etiquetas , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . ligação permanente.

9 respostas a O povo pergunta, a gente responde (2)

  1. Pingback: O povo pergunta, a gente responde (3) « Indo devagar

  2. Pingback: O povo pergunta, a gente responde (4) « Indo devagar

  3. Gisele diz:

    Oi Adriana tudo bem?estou um pouco preocupada pois estou tomando propranolol 10mg 3vezes as dia mas principalmente a noite quando vou dormir e quando acordo de manha meu coração esta acelerando muito,tenho medo ate de me mexer,e tambem ja fui parar no pronto socorro mas chegando la esta tudo normal o engraçado que é só quando eu deito é que ele acelera ai nmelevanto ando um pouco e ele vai diminuindo até aumentei a dose por conta própria de propranolol estou tomando 15mg 3x ao dia Estou tratando o hipertireoidismo a 23dias tomando tapazol 10mg de 8em8 sera que devo tomar o tapazol de uma vez ou seja as 20mg ou sera que a dosagem do propranolol esta baixa se voce puder me ajudar ficarei muito grata pois estou muito angustiada,obrigada.

  4. amanda figueiro kochan diz:

    olá tenho uma pergunta urgente: Meu nome é Amanda sou de Curitiba e nos últimos 3 meses meu filho de 4 anos e 8 meses tem tido o seguinte problema: pelinhos em excesso nos braços, pernas, costas e no dorso e rosto(nessas duas áreas bem pouquinho) porém tem aumentado cada vez mais os pelos nessas regiões do corpo, são pelos lisos e escuros, pode ser um fator genético? o que devo fazer será que levo ele a um endocrinopediatrico? devo me preocupar?
    Por favor espero que me ajudem pois estou muito aflita.
    Att
    Amanda Figueiro

  5. Jucilene oss diz:

    Tenho hiperiodismo, e tomo o puran T4, mas estou com uma inflanaçao e meu medico passou um antibiòtico muito forte por 10 dias. e estou achando que pode dar complicaçoes entre os dois medicamentos pois estou tendo reaçoes estranhas na boca.

    Obrigada.

  6. Cida diz:

    Se ouver uma super dosagem qto tempo leva para sair do organismo

  7. Cida diz:

    Se ouver uma super dosagem qto tempo leva para sair do organismo pode responder no meu email

  8. Geisiane diz:

    Olá, Meu coração ta palpitando contatimento,parece que o coração vai pular e chega a dar uma sensibilidade de dor, tô preocupada, oq faço? Pode ser perigoso isso? Me ajudem

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s